Conectado por

Mato Grosso

Empresa conclui 90% de diques para conter rejeitos de barragem e afirma que fiscalização não apontou risco

Publicado por

em

Continua após a publicidade

A empresa VM Mineração informou, nesta sexta-feira (04), que concluiu 90% dos diques que conterão os rejeitos que vazaram após o rompimento da barragem TB01, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento (40 quilômetros de Cuiabá), ocorrido na terça-feira (01). Além disto, o advogado Jorge Jaudy, que representa o empreendedor do negócio, explicou que as fiscalizações realizadas não apontaram risco de que a tragédia pudesse ocorrer.
 
O advogado explicou que o trabalho da construção dos diques não foi concluído porque o proprietário de uma das áreas do entorno não autorizou a entrada da equipe da empresa. Por conta disto, a Delegacia de Meio Ambiente (Dema) foi comunicada, junto a um pedido de autorização de entrada para concluir os diques.
 
Funcionários da VM estão trabalhando junto a órgãos públicos na análise do ocorrido. O advogado pontua que todas as medidas mitigadores foram realizadas e atendem às determinações da Agência Nacional de Mineração (ANM) e Secretaria de Meio Ambiente (Sema).
 
Logo depois do incidente, a área foi interditada pela ANM. A maioria das propriedades diretamente atingidas pertencem a VM Mineração. A interdição provocou a paralisação de apenas um trecho da estrada, usado para chegar a comunidade Tanque Belo, mas que pode ser acessada através de outra via.
 
O trecho deve ser liberado conforme determinação da ANM. A energia elétrica das comunidades, cujo fornecimento foi interrompido logo após o vazamento, também já foi restabelecida.
 
Segundo a empresa, os rejeitos de mineração que vazaram são resultado de um processo de trituração e adição de água, trata-se de um material inerte, livre de quaisquer agentes contaminantes. A barragem era classificada como de risco baixo e era considerada segura por técnicos que realizaram fiscalização antes do incidente.
 
As causas ainda estão sendo apuradas pela empresa e pelos órgãos públicos. As inspeções realizadas regularmente não apontaram riscos de rompimento. A VM Mineração prestou todos os esclarecimentos necessários solicitados pela ANM e pela Sema.
 
No que se refere às perdas das comunidades ao redor, a empresa informa que vai entrar em contato com a associação de moradores para levantar o tamanho do impacto e discutir as soluções que serão tomadas.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *