Conectado por

Mato Grosso

Barragem de mineração se rompe na Grande Cuiabá; dois ficam feridos

Publicado por

em

Uma barragem se rompeu na região da cidade de Nossa Senhora do Livramento (38 quilômetros de Cuiabá), na manhã desta terça-feira (01). Equipes da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e da Defesa Civil do municipio foram encaminhadas para o local. O local pertence a um garimpo. Duas pessas, que trabalham na empresa, ficaram feridas. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Prefeitura.

Continua após a publicidade

O secretário de Administração da cidade, Manoel Gonçalves, disse ao Olhar Direto que o prefeito passou a informação e encaminhou uma equipe da Defesa Civil para a área, que pertence a um garimpo.

O prefeito da cidade, Silmar de Souza, relatou à reportagem que um morador da região foi quem trouxe a primeira informação do rompimento da barragem. A mesma pessoa também afirmou que perdeu pelo menos parte de seus animais por conta da tragédia.

A região é conhecida como ‘brejal’. No total, existem de quatro a cinco comunidades no local. 

O secretário da cidade ainda comentou que neste momento não há a necessidade de evacuação na cidade, já que o local fica a 30 quilômetros de onde a barragem se rompeu. 

A barragem, que fica a cerca de 30 quilômetros de Nossa Senhora do Livramento, é considerada de baixa categoria de risco e baixo dano potencial. No cadastro nacional, o empresário Marcelo Massaru Takahashi aparece como o empreendedor. Ele é sócio da VM Minerações.

O prefeito da cidade, Silmar de Souza, confirmou ao Olhar Direto que as primeiras informações apontavam que a barragem pertence a Marcelo Takahashi.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) informou que uma equipe, em conjunto com a Agência Nacional da Mineração (ANM), está em Nossa Senhora do Livramento para avaliar os impactos ambientais de rompimento de barragem de mineração.

Ainda conforme a pasta, o empreendedor comunicou o ocorrido à Sema e aos demais órgãos de controle e relatou que já tomou as primeiras providências, como a construção de diques de contenção.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *