Conectado por

Religião

Visões e translado: pelotão de choque;Invasão das águas; cloroquina e médico pede ajuda; abuso sexual pai; ameaças; A justiça de Deus; médico e filha; ameaça e expulsão na Bahia; debate redes sociais; habeas corpus…. – Por Elza Carvalho Amorim

Publicado por

em

Visões e traslado: pelotão de choque; Invasão das águas; flagrantes; caso gêmeos; escola e multas; Cloroquina e médico pede ajuda; abuso sexual pai; ameaças; A JUSTIÇA DE DEUS; médico e filha; ameaça e expulsão na Bahia; debate redes sociais; habeas corpus; acusação e processo; números; Mossoró e perdão; João Dória e gráfico COVID-19; máfia jogos Olímpicos; ocorrência e fotos de pessoas.

Continua após a publicidade

Na madrugada do dia 07 de junho de 2020, eu tive essas visões, assim como, eu também fui trasladada em meu espírito e vi e ouvir fatos que irão acontecer e que estão acontecendo.

Eu vi um lugar, haviam muitas pessoas por ali, e haviam autoridades também, eles discursavam para o povo, falavam sobre a justiça e a equidade, sobre a ordem e a integridade das pessoas que os mesmos direitos que os grandes tinham o povo também têm.
Foi quando eu vi vir chegando duas filas de poliiais, estavam uniformizados, bem equipados, eles vinham manchando, igual ao exército, um batalhão para combate, entre as duas filas se fazia um corredor.
Foi quando esse exército de homens chegou em frente aos que estavam falando e fizeram reverência.
Então, um destes que falava, que parecia ser General, olhou para o povo e disse:
“E toda essa barreira aqui, é para impedir que o espírito opressor prevaleça, e para impedir que fuzis sejam usados” um pelotão de choque.
Minha mente voltou

Depois eu me vi em uma praça de ilha, junto a mim estava alguém, parecia ser o prefeito daquele lugar, e eu olhava para o lado da praia e via ondas, muito altas, as águas vinham com violência e batiam no caís e nas paredes das casas, repetidas vezes.
Foi quando eu ouvir esta autoridade falar assim para outra pessoa:
“Olhe no mapa ali, e veja se já houve inundações aqui, porque o que me parece e que as águas vai tomar tudo”
E eu ouvir outra voz de fundo falar:
“Muitos lugares serão inundados, Arembepe vai sumir do mapa”
Minha mente voltou

Depois eu vi por muitas vezes a bandeira brasileira, de todos os tamanhos, eu vi o mapa do Brasil todo verde e amarelo, lindo.
Vi uma bandeira grande, cores lindas, mas não tinha a esfera azul e branco.
Eu vi as pessoas todas de verde e amarelo, como fosse o mapa do Brasil, e vi a região Sul chegar e se encaixar, e eu fiquei olhando para ver se via o Nordeste, mas não vi, e a minha mente voltou.
(Deus vai fazer algo espantoso nesta Nação, vai abater poderosos que deseja destruir o povo, mas ainda há resistências pelo lado do Nordeste)

Depois eu via muita discussão, tumulto, confusão, conflito, brigas, muitas falas ao mesmo tempo.
E vi uma equipe parecia de jornalismo mostrar homens de capuzes e máscaras preta, só os olhos estavam de fora, eles usavam roupas pretas, eles faziam arruaças, badernas e causavam destruição.
E uma pessoa da equipe da filmagem falou:
“Flagrante, é para mostrar perfil do que está acontecendo”

Após, em outra cena, eu vi chegar alguns homens, fortes e altos,  parece-me que eram polícias um disse:
“Eu só vim aqui para impedir que flagrante como estes sejam mostrados”
Minha mente voltou
(Acredito que seja repressão para denunciar o vandalismo que está acontecendo contra o PR)

Depois eu ouvia uma história e via as pessoas, era um caso de irmãos gêmeos, idênticos, um possuía má índole, e tinha aprontando e disse que foi o outro irmão, porque o documento que ele apresentou não era o dele, então, o outro irmão estava preso.
E eu vi o irmão que estava solto conversando com um homem, parecia ser alguém da Lei.
E eu ouvir este homem perguntar assim:
“Como saber se era ele ou se era você? Há não ser que você use documentos falsos”
Porque o que foi preso estava de posse dos seus documentos.
Foi quando eu li o pensando daquele homem que olhou para o gêmeo e com um olho meio fechado de suspeito, pensou:
“Este cara tá metido em algo muito errado, ele não é de confiança”
Minha mente voltou

Depois eu vi uma escola, nela estava tendo aulas, e parece que o lugar ainda estava com isolamento.
E eu vi fiscais chegarem, e falaram com uma senhora, direção.
Então eu vi, penso que seria uma jornalista, e ela fez uma pergunta, e eu ouvir um dos fiscais responder:
“escolas não serão fechadas, mas serão punidas na forma da lei”
Eu entendi que seriam multadas e após, os alvarás seriam caçados.

Depois eu vi uma área de hospital, e eu vi uma equipe médica de uniformes azul, eles estavam em pé em frente as salas de consultas, e eu vi dois homens, pareciam policiais, autoridades, e eles, muito educadamente, faziam um apelo aos médicos, e eu ouvir um deles dizer:
“Por favor, me ajudem, famílias estão morrendo, aqueles que usam a cloroquina tem chance de viver”
Eu vi os médicos se olharem, pois eles estavam com medo, eles estavam sendo obrigados a não usar a cloroquina.
Então, quando as autoridades viraram para sair, eu vi um médico, disfarçadamente, segurar com forças no braço do homem e dizer:
“Me ajude”
Pois eles sabiam que aquele remédio funcionava, mas eles também estavam ameaçados de morte.
Minha mente voltou

Depois eu ouvir e via outra história macabra, parecia ser a segunda entrevista.
E eu vi um repórter perguntar algo a uma jovem, e ela lhe respondeu:
“Eu descobrir que eu não sou casada com ele…meu pai me enganou, desde sempre, desde que eu me entendo, ele me estrupa”
Então ouvir o repórter dizer, já em cena diferente.
“A filha, não suportou os abusos, a vergonha não deixava ela viver…até ela desaparecer”
(O que eu entendi: o pai abusou da filha desde e criança, e disse para ela que não tinha mais jeito, pois ele arranjou documentos e casou-se com ela, mas ele mentiu, e a jovem descobriu e havia desaparecido, pensavam-se que ela tinha se matado, mas ainda estava em investigação)

Depois eu vi uma frente de casa, uma área aberta. Tinha alguém em pé na porta da casa, e uma moça com uma mochila estava saindo pelo portão.
Na diagonal, estava um homem em pé que acabará de entrar com o carro, penso que a mulher não tinha o visto.
Foi quando ele falou;
“Tá querendo fugir, tá querendo me experimentar?
(Eu vi a mulher segurando a grade olhar para atrás, para o homem) e ele continuou: Eu chamo a polícia e faço isto acontecer mesmo, você desaparecer”
Minha mente voltou
(Alguém está querendo se sair de alguma trama, mas está sobre ameaças de morte, e de gente grande)

Depois eu ouvia bastante alvoroço, discordâncias, muitas falas, levantes, articulações, e envolvia a contagem do COVID-19.
E eu via a imagem do rosto de várias pessoas, entre elas autoridades que eu reconheci, sendo: Rodrigo Maia, Mandetta, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Dória, Rui Costa, Wilson Witzel, vi o símbolo da Globo, vi autoridades estrangeiras, o líder da OMS e muitas outras que eu não sei quem são.
E eu me vi  no lugar muito alto, eu estava  olhando para baixo, e havia um homem do meu lado, ele me dizia algo.
Mas ao mesmo tempo, eu não era eu, porque eu estava vendo a cena do que estava acontecendo de longe, concluo que devia ser a eu espiritual
E esta eu, disse para o homem:
“Você acha mesmo que ia ficar por isso mesmo? Tantas mortes, um genocídio deste, e a verdade não viria a tona? Acha que Deus ia permitir isto?
Foi quando eu, humana, falei:
“se lenharam!”
Minha mente voltou

Depois eu vi uma área hospitalar, com vários leitos, ocupados.
Eu vi um casal discutindo, estavam afastados, na entrada da sala, o homem era médico e trabalhava ali, a mulher estava com a filha internada naquela área. Eles eram casados.
Foi quando eu vi a garota descer da maca e, segurando o soro, o vestidinho dela estava até aberto atrás, ela foi junto aos pais, agarrou no braço do pai que estava de uniforme médico, azul, e o puxou para outra sala, para o pai ir atender uma senhora que estava internada, ela tinha a conhecido ali, ela pediu para que o pai salvasse a mulher, pois ela não tinha ninguém para ajudá-la.
(tinha relação com a pandemia)
Minha mente voltou

Depois eu ouvir assim em tom de muita ameaça:
“foi isso mesmo que você disse: quem come aqui? Foi?”
E eu vi um homem, moreno, quase caindo ao chão, se apoiava em algo, com o rosto todo deformado, o olho dele estava quase fechado de socos, e ele tentava se justificar para outro, que por sinal muito truculento, estava em pé, parecia de patente alta.
(Mas quem bateu no homem não seria ele)
E o homem machucado ia dizendo:
“Eu disse come aqui, na terra… Bahia”
Então eu ouvir o grito do outro: “tá expulso!”
(Algo muito ruim está acontecendo na Bahia, logo se saberá)

Depois eu ouvir uma história que parecia ser fato ocorrente nas redes sociais, alguém entrou em um debate e falou algo, e isto ofendeu a outrem.
E parecia que outro alguém o defendia dizendo:
“Ele foi mal interpretado, ele disse que não existe roupa apertada, existe é corpo gordo”
Minha mente voltou

Depois eu ouvia muita confusão, barulho e ouvir alguém falar assim:
“01 de junho, agora entrou com o pedido de habeas corpus.
(Logo saberemos do que se trata)

Depois eu ouvia também muita balbúrdias, controvérsias, contra versão, e murmúrios.
E haviam duas pessoas conversando, e uma delas falou assim;
“Pediram a cabeça dele também”
O outro respondeu;
“Agora o cara é tudo, e na minha opinião, só vale o que está no processo”
Minha mente voltou
(Eu entendi que estão querendo colocar todos os erros em uma pessoa só, depois dessa ser acusada, e tirar a culpa de outros, mas que, alguém só ia julgar pelo o que estava escrito antes)

Depois eu ouvia muita confusão, contagem e recontagem, parecia haver muita averiguação sobre algo, e eu vi dois homens que estava fazendo a contagem, um disse:”1516″(ou 1556)
O outro falou: “1557”
(Se não for algo ligado a COVID-19, não sei)

Depois eu ouvir um homem falar assim: eu não sei quem era ele, e disse:
“Me perdoe por Mossoró”
Parecia pedir perdão para o Brasil.

Depois eu vi um gráfico, (destes que mostram na televisão do pico da COVID-19) e a linha do movimento estava subindo e já estava no pico do gráfico.
E eu ouvir alguém falar:
“Então quer o Governador João Dória..”
E eu vi o gráfico ser levantado e a linha ficar bem abaixo do que estava antes.
(Eu entendi que o Governador vai puxar o isolamento ou regras, alegando que o pico da COVID-19 ainda não chegou quando já devia ter parado)
Algo vai acontecer.

Depois eu ouvia muito alvoroço, tensão, máfia, fraudes.
E eu ouvir assim:
“o contrato de participação antes dos jogos Olímpicos”
(Alguma mutreta foi descoberta nestes jogos, por isso tantas resistências em adiá-los)

Depois eu me vi falando assim:
“meu Deus, oh meu Deus”
Eu falava isto como pasma pela crueldade do que eu via.
Foi quando eu vi várias fotografias de muitos rostos, de bebês, de crianças, de adolescentes, de jovens e de adultos, mas estes adultos, todos tinham aparências ainda jovem.
Minha mente voltou
(Eu não sei o que Deus me mostrou que aconteceu, eu pensei: será que estás pessoas foram mortas, assassinadas em hospitais e disseram que foi por COVID-19?  Eu não sei,  mas logo saberemos)

(Confessando: quase que eu não tenho dormido nestes últimos meses, Deus tem trazido muitas coisas a tona, quem tem dado crédito?)

Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta.
Ezequiel 33:33

Pra Elza Amorim Carvalho
[email protected]
# redes sociais