Conectado por

Municípios

Nova subestação em Machadinho D’Oeste entra em operação


Compartilhe:

Publicado por

em

12 mil pessoas deixarão de ter como única fonte de energia a termoelétrica à óleo diesel, o que permite evitar a emissão de 36 mil CO2 na atmosfera

Região que inclui Theobroma, Vale do Anari e Cujumbim está recebendo R$ 138 milhões em investimentos da Energisa

O município de Machadinho D’Oeste passou, nesta semana, a receber energia pelo Sistema Interligado Nacional, o mesmo que abastece milhares de brasileiros em outras regiões do país. A integração foi possibilitada pela entrada em operação da nova subestação construída pela Energisa. Graças ao investimento de R$ 14 milhões da concessionária em parceria com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Ministério de Minas e Energia (MME), 12 mil pessoas deixarão de ter como única fonte de energia a termoelétrica à óleo diesel, o que permite evitar a emissão de 36 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

A região do Vale do Jamari é destino dos principais investimentos da concessionária neste ano com a construção do Sistema Machadinho – englobando Theobroma, Machadinho D’Oeste, Vale do Anari e Cujumbim – com investimento de R$ 138 milhões. De acordo com Filipe Lima, gerente de obras de Alta Tensão da Energisa, isso envolve a edificação de 210 km de linhas de alta tensão, com capacidade para levar a energia que a região precisa. “A eletricidade vai chegar com a qualidade e a segurança que o produtor de leite precisa para usar seus refrigeradores, para adquirir novos maquinários e para que novos empreendedores se instalem também na região”, disse. Até o final desse ano, outras três subestações serão energizadas na região.

Lima afirma que a integração do município ao Sistema Interligado Nacional dá mais segurança do fornecimento, quando em períodos de estiagem Rondônia também depende de outras fontes para equilibrar a oferta e a demanda de energia. O gerente orienta que todos devem fazer o bom uso deste recurso. “Medidas de economia são importantes em qualquer época”, lembrou.  No portal www.energisajuntos.com.br/ro a concessionária dá dicas como reduzir sua conta de energia com apenas algumas mudanças de hábito.

Obras que promovem transformação

Do extremo norte, no distrito de Nova Califórnia, até ao sul do estado estão acontecendo pequenas e grandes obras no sistema elétrico que atende cerca de 669 mil clientes. R$ 1, 747 bilhão em investimentos da Energisa que estão construindo, por exemplo, mil quilômetros de linhas de alta tensão e 20 subestações, entre novas e ampliadas.  Na semana passada, o CEO do Grupo Energisa, Ricardo Botelho, esteve no canteiro das principais construções acompanhando o progresso e conversou com líderes e empresários que foram beneficiados com os empreendimentos. “Conhecer a história de cada pessoa e de cada negócio que se beneficiou com a chegada de uma energia de confiança, mostra a transformação que esse bem essencial é capaz de fazer”, conclui Lima. Confira alguns dos depoimentos no canal da Energisa no Youtube.

Energisa

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento