Conectado por
Governo de Rondônia

Acre

Mesmo tendo ultrapassado a meta, Cruzeiro do Sul continua vacinando público-alvo contra a gripe

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, foi a primeira cidade acreana a atingir a meta de vacinação contra a gripe estabelecida pelo Ministério da Saúde. Porém, muitas cidades brasileiras ainda não alcançaram as metas e a campanha foi novamente prorrogada até o dia 29 de junho.

A cidade deveria vacinar 17.569 pessoas e já vacinou 17.580, ultrapassando 100% da meta. Mesmo assim, a cidade continua vacinando somente o público-alvo.

Enquanto isso, a vizinha, Rodrigues Alves, acredita em superestimação de meta e diz ter dificuldade para alcançar o estabelecido pelo ministério.

Thayana Félix, coordenadora Municipal de Imunização de Cruzeiro do Sul, diz que prorrogação será cumprida.

“Vamos aguardar o final da campanha, que foi mais uma vez prorrogada, até o dia 29 e permanecemos vacinando somente os grupos prioritários. Somente a partir do dia 2 é que vamos liberar para a população em geral. Ainda não sabemos quantas doses serão destinadas para o município. Temos vacinas nas unidades de saúde e em nossa rede de frios. Temos cerca de mil doses”, disse.

Enquanto uns comemoram, outros municípios ainda correm atrás de alcançar a meta e farão busca ativa nessa nova prorrogação de prazo da campanha.

É o caso de Rodrigues Alves, onde o secretário municipal de Saúde, Júlio Martins, levanta suspeita que a meta da cidade está superestimada.

“Não temos 345 trabalhadores da saúde para vacinar. Esse número é superestimado. As pessoas vacinavam e colocavam como trabalhadores da saúde. Isso é uma estimativa errada. Não chegamos a 250 profissionais nesta área”, alega.

Martins diz que a cidade deve ter dificuldade para atingir a meta, que é de 3.441 pessoas imunizadas.

“Vacinamos 2.583, uma cobertura de 76% do que foi estabelecido pelo ministério. Vamos fazer busca ativa nas áreas, principalmente, nas crianças que estamos com 61% da meta. Acho que nosso índice está fora do normal. É superestimado e dificilmente vamos atingir essa meta”, completa.