Conectado por

Medicina

Menopausa precoce: saiba o que é e como identificar


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

Saúde da mulher é um tema muito importante para ser abordado. Pensando nisso, hoje o Sempre Bem trouxe um assunto que irá ajudar a garantir mais saúde e bem-estar para as mulheres.

A menopausa precoce pode ser considerada quando acomete mulheres antes dos 40 anos, fazendo com que todos os sintomas surjam de forma repentina e antes do esperado. Ela é caracterizada pela diminuição da produção de hormônios.

O envelhecimento dos ovários pode ser uma doença silenciosa no começo e ter sintomas ocultos. Porém, há alternativas que podem ser adotadas a fim de identificar, uma delas é exames de rotina e acompanhamento com um profissional da saúde.

O que é a menopausa?

A última menstruação da mulher é conhecida como menopausa, onde é marcado o fim da vida reprodutiva da mulher, ou seja, o estoque de óvulos que havia disponível em seu organismo foi esgotado dentre os anos após a primeira menstruação.

É importante lembrar que a menopausa deve ocorrer entre os 45 e 55 anos, sendo responsável por uma série de mudanças físicas e emocionais. É uma fase que pode durar cerca de 5 anos.

Algumas mudanças corporais que podem ocorrer durante a menopausa, são:

  • sensação de inchaço no corpo e nas mamas;
  • dores fortes de cabeça;
  • sudorese;
  • alterações de humor.

Apesar dos sintomas começarem aparecer depois dos 40 anos, algumas mulheres são acometidas precocemente.

Toda mulher nasce com uma quantidade determinada de folículos. Após a primeira menstruação, há uma perda mensal deles, se existir algum fator que acelere esse processo, a menopausa pode chegar mais cedo.

Fatores que podem colaborar para a menopausa precoce

Há uma série de motivos que podem desencadear uma menopausa precoce, alguns não podem ser mapeados, pois depende do organismo de cada mulher individualmente. Porém, existem alguns riscos que são padrões e ocorrem com frequência. São eles:

  • quimioterapia;
  • causas genéticas;
  • cirurgia no ovário;
  • medicamentos para acne;
  • cistos de ovário;
  • doenças autoimunes.

6 sintomas da menopausa precoce

Os sintomas da menopausa precoce não são diferentes de quando ocorre na idade indicada. Para conseguir buscar um médico no momento certo e ter um tratamento efetivo, é essencial estar atenta aos seus sinais corporais. Confira os principais a seguir.

Menstruação irregular ou ausência total

Mesmo não sendo uma regra para todas as mulheres, é possível que dentro do período perimenopausa, antes da menopausa de fato, o ciclo menstrual fique desordenado. Por exemplo, a mulher pode ficar meses sem menstruar. O volume também pode mudar, podendo ser pouco ou exagerado.

É importante pontuar que esse é um processo de transição e pode durar meses ou anos. Claro que irá depender exclusivamente do organismo de cada mulher, algumas mantêm o ciclo normal. De qualquer modo, é importante ter atenção às anormalidades.

Instabilidade emocional

Por conta da alteração hormonal e dessa complexa transição, é normal que a mulher fique com sintomas mais acentuados, como: irritabilidade, cansaço e mau humor. É comum que até o organismo se acostumar, haja uma sensação de não estar no controle da própria vida.

A observação é essencial e caso o tempo dos sintomas se estenda por mais de três semanas, é importante buscar um médico para um diagnóstico correto.

Diminuição da libido

Pelo turbilhão de sentimentos e alterações que vão desde as físicas até as emocionais, é normal que a mulher se sinta mais reclusa e com isso perca o desejo do contato íntimo. Portanto, essa não é uma regra e pode variar de acordo com a intensidade e frequência dos outros sintomas.

Ondas de calor repentina

Sendo o sintoma mais conhecido e relatado pelas mulheres, as ondas de calor excessivo, também conhecido como fogachos, acontecem de forma inesperada e por muitas vezes ao dia. Esse sintoma pode surgir antes mesmo da menstruação se tornar irregular e durar até 5 anos após a mulher estar na menopausa.

Atingindo principalmente o pescoço e o rosto, as crises podem durar entre um e cinco minutos, podendo causar vermelhidão na região facial da mulher.

Ressecamento vaginal

Por conta da redução de estrogênio há mudanças no canal vaginal, o que altera diretamente na produção do muco que é responsável por manter a região íntima úmida. Por esse motivo, é comum que mulheres tenham coceiras constantes e vontade de urinar frequente.

Incontinência urinária

O canal urogenital da mulher passa por diversas mudanças e uma delas afeta diretamente o sistema urinário, pois o estrógeno que deixa de ser produzido faz com que os canais por onde a urina é liberada sejam drasticamente modificados, eles se tornam menos flexíveis e elásticos, dificultando assim que a mulher consiga conter a vontade de urinar.

Alternativas para tratamento da menopausa precoce

A menopausa precoce não é reversível, porém é possível encontrar tratamentos alternativos e medicamentos a fim de amenizar os sintomas e fornecer qualidade de vida. Contudo, é necessário avaliar todas as oportunidades e contar com o acompanhamento profissional.

A seguir, listamos as principais opções de tratamentos.

Reposição hormonal

Esse tratamento é realizado com o auxílio de medicamentos que devem ser receitados por um médico. A reposição hormonal, do estrogênio por exemplo, além de prevenir e inibir os sintomas da menopausa, colabora para a prevenção de possíveis doenças.

Alimentação

A alimentação saudável é a chave para uma infinidade de benefícios corporais e mentais para pessoas de diferentes idades. Dentro da menopausa, isso não é diferente, por isso é importante investir em alimentos naturais e ricos em soja.

Por conta da propensão a doenças, é indicado evitar alimentos gordurosos e ricos em açúcar. Uma boa opção é buscar acompanhamento profissional para a definição de um plano alimentar ideal para a sua rotina.

Tratamento alternativo

Aqui há uma infinidade de possibilidades, pois cada mulher pode encontrar o que faz mais sentido para a sua realidade. Uma opção é praticar atividades físicas regularmente, auxiliando na produção hormonal e mantendo o corpo ativo. Outras alternativas como, por exemplo, acupuntura e medicina natural, também podem ser adotadas.

Uma das opções para o tratamento alternativo é contar com remédios manipulados, já que eles podem ser produzidos de acordo com a necessidade hormonal específica de cada mulher. Podendo ser até mais efetivo do que os padrões comercializados.

Agora que você já entendeu sobre menopausa precoce e sabe quais são os detalhes que merecem a sua atenção, é importante ficar atenta aos sinais do seu corpo e manter uma rotina de consultas médicas. Assim é possível garantir saúde e qualidade de vida.

Semprebem.paguemenos.com.br

Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento