Conectado por

Mato Grosso

Mendes afirma que decisão é “prudente”: “Saúde não tem preço”

Publicado por

em

O governador Mauro Mendes classificou como “prudente e oportuna” a decisão da presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, de suspender a eleição suplementar ao Senado em Mato Grosso, marcada para ocorrer no dia 26 de abril.

A decisão foi tomada nesta terça-feira (17). A ministra considerou os riscos à saúde pública por conta da expansão do coronavírus no Estado e a necessidade de evitar aglomerações e compartilhamento de objetos.

Em nota à imprensa, Mendes lembrou, inclusive, que já havia feito um pedido neste sentido ao TSE anteriormente. Mas naquela ocasião, foi negado.

Já havia visualizado esse cenário há algumas semanas, quando fiz o pedido para adiamento da eleição. Considero a decisão da ministra Rosa Weber muito prudente e oportuna

“Já havia visualizado esse cenário há algumas semanas, quando fiz o pedido para adiamento da eleição. Considero a decisão da ministra Rosa Weber muito prudente e oportuna”, afirmou o governador.

Ainda na nota, ele reiterou seu entendimento de que a realização do pleito neste momento traria custos extras ao Estado – que vive um momento de contenção de despesas – e poderia acarretar em prejuízos à saúde da população.

“A eleição suplementar colocaria em risco a saúde da população, o que não tem preço. Agora é hora de seguir as recomendações da OMS [Organização Mundial da Saúde], Ministério da Saúde e do nosso Governo, para que o vírus não cause prejuízos aos nossos mato-grossenses, especialmente aos idosos e aos que estão nos grupos de risco”, concluiu Mendes.

Sem data

Ao determinar o adiamento da eleição suplementar, Rosa Weber não fixou nova data para o pleito.

De todo modo, não descartou a possibilidade de que ele ocorra junto a disputa municipal, marcada para ser em outubro deste ano.

“Será designada nova data, com maior brevidade possível, atendidas as necessidades inerentes à preparação daquela eleição, sem descartar a possibilidade de ser ela realizada simultaneamente às eleições municipais de 2020”, disse a ministra.

Fonte: MIDIANEWS