Conectado por

Saúde

Gastrite: causas, sintomas e tratamentos


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

A gastrite é uma doença que causa a inflamação do revestimento do estômago. Podendo ser aguda (quando sua duração é mais curta) ou crônica (quando mais prolongada), a doença tem como sintoma mais característico a dor na parte superior do abdômen.

Quais as causas da gastrite?

Dentre as causas mais comuns da gastrite, está a infecção pela helicobacter pylori, sendo também a maior responsável pela sua cronicidade.

Segundo publicação da Revista de Ciências Médicas e Biológicas da UFBA, a “helicobacter pylori é uma bactéria gram-negativa que infecta a mucosa do estômago, provocando afecções localizadas de gravidade variável, tais como gastrite, úlceras pépticas e câncer de estômago”.

Ainda de acordo com a pesquisa, a gastrite é uma consequência presente em quase todos os indivíduos infectados pela helicobacter pylori e, apesar de muitos hospedeiros permanecerem assintomáticos, há a possibilidade de quadros mais graves. Além disso, uma alimentação descuidada, o consumo exacerbado de bebidas alcoólicas e o alto nível de estresse são fatores que colaboram para o desenvolvimento da doença.

Outra coisa que pode originar a gastrite é o uso frequente de anti-inflamatórios. O que nos leva a aquela velha questão: não se deve fazer uso de medicamentos sem prescrição médica. 

Sintomas da gastrite

Conforme já foi mencionado, o sintoma mais característico da gastrite é a dor na parte superior do abdômen. Entretanto, há outros sinais que podem indicar o problema:

  • Ausência de apetite
  • Inchaço e dor na barriga
  • Azia (sensação de queimação no estômago)
  • Vômitos ou ânsia de vômitos
  • Indigestão
  • Enjoos
  • Sensação de estômago cheio
  • Perda de peso
  • Hemorragia
  • Diarreia

Gastrite nervosa: mito ou verdade?  

Embora o termo “gastrite nervosa” seja bastante difundido, ela simplesmente não existe. Costuma-se utilizar essa nomenclatura para quando pessoas que passaram por forte situação de estresse e que apresentam sintomas típicos da doença, mas ela não é confirmada nos diagnósticos.

Segundo um trabalho publicado na Revista de Patologia de Tocantins, é “seguro concluir que a expressão conhecida popularmente como ‘gastrite nervosa’ não encontra lugar na literatura científica.”

Ainda segundo o mesmo artigo, “considerando-se os elementos que justificam a existência dos mitos, parece razoável admitir que realmente a ‘gastrite nervosa’ está inserida neste contexto, pelo fato de ligar-se muito mais ao imaginário do que a ciência das nosologias”.

Como é feito o diagnóstico?

É importante ter em mente que sentir dores no estômago eventualmente não significa gastrite. Entretanto, a persistência dos sintomas deve ser tratada como um alerta. Esse é o sinal de que algo não está bem e é hora de procurar um médico.

O diagnóstico da doença pode ser feito de algumas maneiras: a partir dos sintomas do paciente, a partir de exames para detectar a presença da bactéria helicobacter pylori no estômago, que podem ser feitos por exame de sangue ou teste respiratório e por meio da endoscopia.

Como é o tratamento? 

O tratamento da gastrite vai depender bastante da causa da doença. Mas uma coisa é certa: haverá a necessidade da adequação alimentar. Primeiro, para aliviar o mal-estar causado por ela, e depois para que a cura seja mais rápida. Você também pode dar uma olhada em algumas dicas que demos para você aliviar dores de estômago e outros desconfortos gastrointestinais com o que você tem na despensa.

Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento