Conectado por

Colunistas

Difícil a educação? Sejam positivos!

Publicado por

em

Vejo nesse mundo atual, o quanto o nosso ensino está sendo cada vez transformado em algo sem importância, contudo, não se pode deixar de observar a positividade da educação em nossas vidas. Mesmo tendo os percalços, a confiança em nossos profissionais, e no desenvolvimento dos alunos na escola pública, vem a ser um fator a ser levado em consideração. Lembro-me do meu processo educacional e de como fui sendo modelo aos poucos na construção do saber.

Continua após a publicidade

Estudei sempre em uma escola municipal de São José/SC, e compreendo a Base Curricular, sendo fundamental para o andamento pessoal e profissional do amadurecimento a partir dos saberes. Hoje, amo a leitura, escrevo com dedicação, seguindo os passos de quem sou, rumo a novos horizontes. E nessa perspectiva, é que a Base Curricular, praticada na escola totalmente pública, contempla o tesouro não tão escondido, mas acessível ou ao menos deveria ser para todos nós.

Estive presente numa palestra, cuja temática era sobre a BASE NACIONAL CURRICULAR COMUM. Em uma das falas, a informação de que alguns países da Europa já não teriam mais a Universidade gratuita, ou seja, cobram mensalidades. Um fator a se levar em conta, pois a gratuidade passe a ser dispensado, mudando o sistema do conceito de educação pública e de qualidade. Na minhas pesquisas, são dez os países.

Vejamos quais são: a) Austrália; b) Coreia do Sul; c) Espanha; d) Estados Unidos; e) França; f) Israel; g) Itália; h) Japão; i) Reino Unido. Talvez se possa em uma outra coluna, trazer o histórico de cada país citado aqui, mas pensemos…como esta transformação pode afetar em nossa maneira de conceber a valorização que digo ser: patrimonial da sociedade: o ser humano? Gostaria de deixar uma frase a qual nos motiva nestes tempos difíceis: “Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante!” (PAULO FREIRE).