Conectado por

AL/MT

AL/MT define nesta quarta quanto de “sobra de caixa” destinará para salários atrasados na Santa Casa


Compartilhe:

Publicado por

em

O presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (DEM) garantiu que irá se reunir com o primeiro-secretário, Max Russi (PSB), ainda na tarde desta quarta-feira (3), para definir como a Casa de Leis poderá contribuir, usando dinheiro de ‘sobra de caixa’, para pagar parte dos salários atrasados dos funcionários da Santa Casa de Misericórdia, hospital filantrópico que deixou de realizar atendimentos desde o último dia 11 de março.

“Vou sentar hoje com o primeiro-secretário para tomarmos uma posição. Estou colocando o que temos em caixa para fazer uma devolução para Santa Casa. Queremos dar um auxílio para aquelas pessoas que só têm este emprego e estão passando necessidades. Estas pessoas precisam deste socorro. Isso não irá resolver o grande problema da Santa Casa, mas ajuda. E este talvez seria o primeiro passo para reabrirmos a Santa Casa”, disse o presidente.

Desde o início do mês de março, vereadores, deputados, prefeito e governador estão discutindo em reuniões e em audiências públicas a situação de calamidade que vive a Santa Casa de Cuiabá.

Na Câmara Municipal já houve requerimento para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para abria a ‘caixa preta’ do filantrópico. Alguns políticos da capital defendem uma intervenção da Prefeitura para reorganizar e abrir o hospital, mas por enquanto a medida está descartada. 

Em reunião envolvendo o Governo do Estado, Assembleia Legislativa, diretores do filantrópico e prefeitura de Cuiabá, o secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, cobrou um relatório completo das dívidas acumuladas.

Na ocasião, o secretário afirmou que o Governo já deu sua posição há mais de 20 dias sobre o que precisa para ajudar na solução do problema, mas que até agora o hospital não fez sua parte. “A Santa Casa precisa colocar o pé no acelerador para cumprir com essa tarefa que foi a tarefa encomendada pelo ministro, que foi a tarefa encomendada pelo Governo do Estado através da Secretaria de Saúde e encomendada pelo Município de Cuiabá”.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *