Conectado por

Elza Amorim Carvalho

VISÃO E SONHO: Troca de Família/Tatuagens, Incêndio/Cantor Naím, Evento gospel Pr. Misael Santana e Bispo Gonçalves/Injustiça Policial


Compartilhe:

Publicado por

em

Na madrugada deste dia 9 de Abril de 2019, eu tive a seguinte visão:
Eu via algo denso, camuflado, algo maquiavélico, eu tive a impressão de estar em outra dimensão. Mas eu não sabia do que se tratava, eu só sei  que comecei a sentir forte dor de cabeça naquele momento. Eu tinha a sensação que algo estava sendo feito na escuridão,  minha cabeça ficou muito pesada. 
E eu ouvir  uma pessoa falando assim: Troca de Família, regra obriga as esposas a carregar as mesmas coisas que a esposa da outra familia carregava. 
Assim também, obrigar as famílias  a realizar as coisas da outra familia,  então, as famílias que tem tatuagens quando elas ditarem as ordem, irão obrigar a outra família a fazer tatuagens também. 
Parei de ouvir, porém a minha cabeça parecia que ia explodir.

(Isto é algo que estar sendo projetado no mundo espiritual para roubar às pessoas. 
Muitos não admitem, não aceitam, mas tatuagem é um laço terrível do inimigo. As pessoas tem se enchido de tatuagens, mas elas não tem ideia dos males que estão fazendo a si mesmo.
O inimigo é astuto e sagaz, tudo o que ele quer é causar destruição,  é roubar a alma das pessoas) Existe um plano terrível do maligno para destruir muitas famílias e contaminar o maior número de pessoas.

Depois eu vi um salão cumprido, ali havia algo  parecido com um tablado, de ferro,  e havia ali muito fogo, fortes labaredas, e logo em seguida eu vi a foto do cantor Naím.

Depois eu sonhei: vi uma kombis, mas parecia um micro-ônibus, estava cheia de pessoas, evangélicas, porque iam para um evento.
No lugar onde iria haver o evento, haviam pavilhões diferentes, por isso haveriam três eventos diferentes. 
No centro daquele lugar havia uma praça com bancos de cimento, onde as pessoas ficavam até começar os shows. 
Foi quando eu me vi subindo uma ladeira, acesso a praça, e olhei para cima e vi, várias pessoas. 
Havia um grupo de rapazes, que iam participar do show não gospel. De repente, surgiu uma discussão, e um dentre estes rapazes, sacou uma arma e começou a ameaçar e atirar para todos os lados, ele disse: sou o sobrinho do dono da kombis,  e ele atirou e matou  um dos que com eles estava.
Porque, antes havia tido uma confusão e alguém havia matado outro alguém ligado ao rapaz que acabará de atirar (o dono da condução) .
Na diagonal deles, havia também outro grupo de rapazes sentados.
Então, eu ouvir um outro  homem dizer: estão  condenando a pessoa errada, estar na cara que quem matou foi aqueles dois ali. (Os homens estavam sentados entre àqueles que estavam na diagonal) 
De repente, surgiu muitos Policiais, por causa do rapaz que acabará de morrer. 
Enquanto isto, eu tantava me esconder dos tiros, foi quando eu vi um outro homem que havia passado pelo grupo do que atirou,  e eu vi que ele estava com uma arma escondida atrás da carteira para atirar no que estava atirando,  mas ele voltou por que os policiais chegaram. 
Logo, um dos policiais falou no microfone: um menino aqui manda avisar que vai haver os shows sim, dos crentes. 
Foi quando vi o povo correndo para um pavilhão.
E eu tinha ido para uma conferência ali também,  questionei: de quem será o evento agora? E veio na minha mente a foto do Pr. Misael Santana.
Dair, eu vi, um grupo de mulheres sentadas e elas  estavam dormindo, eu me aproximei delas e disse para a primeira da fila, era uma jovem. 
Acordem, o evento já começou.
Então ela respondeu, não é este não,  o nosso é o próximo é com o bispo Gonçalves.
Eu pensei: oh, elas preferem ficar aqui dormindo, (Era cedo ainda e era um dia de domingo) deveriam assistir este, e depois o delas.
Foi quando levantei as vistas e vi, no lado do outro pavilhão, haviam toldos anexado a parede, e ali estava uma aglomeração de políciais e promotores de Justiça, colhendo provas da morte do rapaz, examinando a área e  o corpo.
Só que, eles haviam destruídos  provas, pois haviam tirado o corpo de onde tinha sido morto e levado para esse lugar, tiraram, porque as pessoas iriam passar por ali, para o evento.
Foi quando eu vi um promotor com objetos da cena do crime em uma mão, e vi um cotonete sujo de sangue na outra mão dele, e ele disse: Pronto, agora é esperar eles chegarem, a Polícia do Ceará, sangue achado no papel!
Naquele momento veio dentro de mim, “sangue inocente” 
(porque o sangue que foi colhido era de uma pessoa que havia se cortado com estilhaços naquele lugar, e que nem estava ali naquela festa e ela ia ser condenada sendo inocente)  acordei,  tensa.

E disse: Ouvi agora as minhas palavras; se entre vós houver profeta, eu, o Senhor, em visão a ele me farei conhecer, ou em sonhos falarei com ele. Números 12:06

Pra Elza Amorim Carvalho 
[email protected]

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *