Conectado por

Geral

Transporte público é suspenso em comunidade rural de Cuiabá devido à precariedade de estrada

Publicado por

em

Moradores da comunidade rural Rio dos Couros, em Cuiabá, estão sem transporte público há quase um ano. A linha de ônibus foi suspensa devido aos prejuízos causados pela estrada que está em mau estado de conservação.

Continua após a publicidade

Ônibus pararam de circular em setembro de 2017. A professora Fabiana de Castro, que mora em Várzea Grande, região metropolitana, contou que usava o transporte público para chegar até a escola. No entanto, após a suspensão da linha, ela pega carona com os amigos para ir ao trabalho.

Segundo ela, a passagem de Várzea Grande até a comunidade custava R$ 40, de ida e volta, às segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras.

“Quando tinha aulas de segunda a quarta, eu tinha que pagar R$ 20 para ir e para voltar pra casa”, disse.

Comunidade está sem transporte coletivo

Comunidade está sem transporte coletivo

Glória Leal, que trabalha com a produção de queijos há sete anos, contou que a falta de transporte dificulta as vendas.

“Eu faço queijos e requeijão. É a minha renda e eu não tenho como levar pra cidade, então eu dependo de carona”, contou.

De acordo com os moradores, a pessoa que se dizia responsável pelo transporte na região disse que abandonou a linha porque estava tendo prejuízos devido à estrada de terra.

A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) explicou que não há empresas cadastradas para fazer o transporte dos moradores destas comunidades até a capital.

Ele disse também que ainda não foi feita uma licitação do serviço porque não houve interesse da iniciativa privada pela linha devido ao pequeno número de passageiros e os danos causados aos veículos por causa das más condições da estrada.

A Semob se comprometeu em agendar uma visita técnica às comunidades para avaliar a viabilidade da implantação do serviço.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *