Conectado por
Governo de Rondônia

Religião

“Solta-te Das Cadeias” (isaías 52:2)

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Sois servos daquele a quem obedeceis. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma. (Romanos 6:16; João 8:36; 1 Coríntios 6:12).

Conta-se que certo ferreiro da Idade Média se orgulhava de fabricar grilhões que ninguém podia romper. Um dia, ele mesmo foi encarcerado e posto em grilhões, acusado de traição. Será que o hábil ferreiro conseguiria encontrar uma falha em seus grilhões? Que desespero. Estava preso pelos grilhões que ele mesmo havia fabricado.

Tenhamos cuidado para não fabricarmos nossos próprios grilhões. O jovem que se lançou aos pés de Jesus estava cheio de bons sentimentos a tal ponto que “Jesus, olhando para ele, o amou”. Mas ele tinha deixado se prender por grilhões que não podia romper: o amor às riquezas (Marcos 10:17-22). Judas amava o dinheiro, e por algumas moedas entregou a Jesus, Seu Mestre (Mateus 26:15). Salomão, um homem dotado de grande sabedoria, deixou-se prender por outro grilhão: o amor de muitas mulheres, as quais desviaram seu coração para servir a seus deuses (1 Reis 11:1-8).

Alguns “grilhões” são imediatamente muito pesados, como o álcool ou as drogas. Outras são como colares, que dão gosto em serem levadas: a ambição em todos os âmbitos, o ócio, a busca do conforto, etc. Outras são ligeiras, nos parecem fáceis de romper, mas quando dominam nossa vida, se não tivermos cuidado, podem tornar-se paixões que nos escravizam. Se temos deixado nos aprisionar por algum grilhão, clamemos ao Senhor Jesus, o único que pode libertar-nos.