Conectado por
Governo de Rondônia

Geral

Servidor do TJ/RO critica atual Gestão do Sinjur: ‘‘Não sabem administrar a própria casa’’

Publicado por

em


Continua após a publicidade

O servidor do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, Brunno Oliveira, foi entrevistado por esta redação, e não poupou críticas a atual gestão do SINJUR – Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Rondônia.

‘’A gestão atual do Sinjur não valoriza os servidores, o nível de qualificação e o espírito de luta dessa atual diretoria, vai de razoável a medíocre. É um carro completamente desgovernado, sem rumo e nem prumo, onde predomina o autoritarismo, não sabem administrar a própria casa’’.

Sobre os principais pleitos da categoria, ante a inércia total do sindicato frisou:

‘’Esse ano teremos uma economia muito significativa no orçamento do Tribunal, por meio do Programa de Aposentadoria Incentivada – PAI, esse dinheiro poderia resolver diversos problemas que estamos enfrentando, pagamento da licença-prêmio, reajuste dos auxílios, contratação de novos servidores e etc. Infelizmente não teremos nada por falta de atuação do sindicato’’.

O servidor destacou ainda que a atual gestão sindical não tem humildade para defender uma instituição tão grande como é o Sinjur.

‘’Ela está desde janeiro prejudicando a vida de 3 mil servidores, desde o dia que tomou posse, nunca desfez o palanque. Os servidores que questionam a atual presidente são perseguidos, processados e excluídos das reuniões. Contratou a própria irmã, que é advogada e mora em Brasília, para atender exclusivamente a ela mesma, dobrando o valor do contrato de 4,5 mil para 9 mil/mês. Na campanha eles prometeram entregar o céu na mão do servidor, mas até agora só vimos o inferno, perca de direitos, denúncias de sonegação fiscal e pessoas trabalhando para fins não coletivos’’.

Na campanha eles prometeram entregar o céu na mão do servidor, mas até agora só vimos o inferno.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *