Conectado por

Agronegócios

Secretaria de Agricultura de realiza 1º encontro do cacau clonal em Colniza

Publicado por

em

Nesta terça feira (28) aconteceu no viveiro municipal de Colniza o primeiro curso de Cacau Clonal teórico e prático, o Secretário Helio Mendes através da Secretaria municipal de Agricultura fez o convite antecipado para que todos os interessados pudessem participar do curso onde o conhecimento irá certamente agregar valores a produção facilitando o cultivo neste município, esta cultura tem crescido muito no município e tudo indica que será tão prospera como o café.

Continua após a publicidade

Estiveram presentes o Secretario de Agricultura do município vizinho de Cotriguaçu Davi, o especialista em cacau Cacildo da CEPLAC de Rondônia, representantes da EMPAER no município, além do prefeito Gesineison de A. Brandão.

O secretario Helio Mendes ficou feliz com a participação do publico interessado e agradeceu afirmando que eventos como este serão rotineiros no município.

 Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, estes são os maiores produtores de cacau do mundo:

  • 8 – México. …
  • 7 – Equador. …
  • 6 – Brasil…
  • 5 – Camarões. …
  • 4 – Nigéria. …
  • 3 – Indonésia. …
  • 2 – Gana. …
  • 1 – Costa do Marfim. Nibs de cacau triturados da Costa do Marfim.

cacau foi ganhando importância econômica com a expansão do consumo de chocolate, e com isso várias tentativas foram feitas visando à implementação da lavoura cacaueira em outras regiões com condições de clima e solo semelhantes às de origem. E assim, suas sementes foram se disseminando gradualmente pelo mundo.

Produção de cacau em agrofloresta no mundo

O Brasil é atualmente o sexto maior produtor de cacau no mundo, com uma produção aproximada de 200 mil toneladas por ano. Hoje o país importa cacau, principalmente de países africanos, para suprir a demanda de sua indústria interna. No entanto, essa situação nem sempre foi assim. Na década de 1980, o país chegou a ser o segundo maior produtor mundial, produzindo mais de 430 mil toneladas de amêndoa seca de cacau. O cenário mudou em 1989, com a chegada da doença conhecida como Vassoura de Bruxa, que comprometeu mais de 75% dos pés de cacau no estado da Bahia. No mesmo período, houve uma drástica queda no preço do cacau no mercado mundial. Esses dois fatores culminaram na maior crise da região do Sul da Bahia, refletida até os dias atuais.

Hoje, o Brasil tem aproximadamente 70 mil produtores que cultivam o cacau em quase 700 mil hectares. Pelo menos 80% desses produtores são classificados como pequenos e médios produtores com menos de 10 hectares em média de cacau. As maiorias desses produtores não têm recursos financeiros e apoio técnico para aumentar sua produtividade, especialmente àqueles que produzem cacau cultivado na sombra em florestas naturais (cacau-cabruca). As plantações de cacau que usam técnicas agroflorestais testadas e comprovadas resultam em boa produtividade, cobertura do dossel e saúde do solo. Portanto, um dos desafios do Brasil é envolver e ajudar milhares de pequenos produtores a acessar tecnologia e financiamentos públicos e privados para obter esses benefícios e melhorar seus meios de subsistência.

Os produtores e a indústria do cacau querem aumentar a produção e a produtividade do cacau e ajudar o Brasil a se tornar um líder mundial em cacau sustentável. A Associação Nacional da Indústria de Processamento de Cacau (AIPC), que controla mais de 95% do cacau no Brasil, assumiu o compromisso de dobrar a produção de cacau nos próximos 10 anos. Ao mesmo tempo, a Fundação Mundial do Cacau (WCF) lançou a Iniciativa CocoaAction, que cria uma estratégia voluntária da indústria em parceria com o setor público para o futuro do cacau brasileiro com a sustentabilidade no centro das suas ações e estratégia.

 WRI Brasil ouviu alto e claro dos produtores de cacau brasileiros que eles precisavam de mais informações e melhores exemplos para aumentar a produção e a produtividade. A equipe identificou dois projetos no Peru que poderiam inspirar e ajudar o Brasil a desenvolver e implementar modelos agroflorestais de cacau para pequenos e médios produtores, ambos da Iniciativa 20×20: o projeto  em Madre de Dios.

FONTE: jornalopopularhb