Conectado por

Nacional

‘Quero sair de Goiás e do DF’, disse Lázaro Barbosa à família feita refém


Compartilhe:

Publicado por

em

O serial killer Lázaro Barbosa teria dito que queria sair de Goiás e do Distrito Federal, enquanto fazia uma família refém em Cocalzinho de Goiás (GO). A mãe, o pai e a filha ficaram por quase duas horas em poder do criminoso, na última terça-feira (15).

A família foi resgatada pela polícia durante a tarde de terça-feira, após a adolescente conseguir enviar uma mensagem para um policial pedindo socorro. A polícia fez buscas próximo ao córrego, inclusive de helicóptero.

“Aí tinha hora que ele já falava assim: ‘a hora que ele parar de avoar, eu vou deixar vocês e vou seguir. Mas é para vocês mandar uma mensagem para eles, para os policiais, que eu quero sair do Goiás e do DF. Enquanto eles não deixar, eu vou continuar fazendo isso que eu estou fazendo com vocês’”, contou o pai em entrevista ao Fantástico.

Quando a polícia encontrou Lázaro e os reféns, houve troca de tiros. O serial killer feriu um policial e conseguiu escapar. O agente foi atendido e liberado em seguida e a família foi resgatada.

Histórico de Lázaro Barbosa

Há 13 dias, mais de 200 policiais participam das buscas pelo serial killer. As ações são comandadas pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), com a ajuda de equipes do DF e das Polícias Federal e Rodoviária Federal.

Lázaro já possui uma condenação por homicídio, na Bahia, e é também procurado no DF e em Goiás por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo. Ele foi preso em 2009, mas conseguiu fugir do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, em 2016. À época, não retornou da saída temporária de Páscoa. Em 2018, ele foi detido novamente, desta vez em Águas Lindas de Goiás, mas escapou da prisão poucos meses depois.

O homem que a polícia persegue é acusado de matar, a tiros e facadas, três pessoas na zona rural de Ceilândia, no último dia 9. Os mortos eram Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos Gustavo Marques Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15. O foragido também é apontado como responsável pelo sequestro da mulher de Cláudio, Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos. O corpo dela foi encontrado no dia 12 à beira de um córrego.

Lázaro também é investigado como suspeito da morte de um caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás, no último dia 5. Durante a fuga dos últimos dias, Lázaro invadiu chácaras, furtou um carro e o abandonou na BR-070, fez uma família refém e trocou tiros com a polícia.

Istoe.com.br

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento