Conectado por

Nacional

Parente de Lázaro entra na mira da PCDF por suposta participação em crimes


Compartilhe:

Publicado por

em

O psicopata Lázaro Barbosa, 32 anos, praticou uma série de crimes no Distrito Federal na companhia de um parente, que se tornou alvo de investigação da Polícia Civil (PCDF). O familiar do maníaco é suspeito de participar de roubos a chácaras, ele tem residência fixa em uma cidade no Entorno do DF.

Metrópoles não irá revelar a identidade do homem para não atrapalhar as investigações. Lázaro e o comparsa costumavam ser vistos juntos circulando por áreas rurais do Incra 9, em Ceilândia, e em regiões como Girassol, no município goiano de Águas Lindas. A PCDF não descarta que o psicopata tenha contado com algum tipo de ajuda dele durante a chacina que tirou a vida da família Vidal.

Dias antes da tragédia, Lázaro e o parente foram vistos por testemunhas – já ouvidas pelas polícia – rondando a região onde ficava a propriedade da família assassinada pelo maníaco. Na ocasião, os dois entraram sem permissão em uma chácara com o pretexto de comprar queijo.

Crime em família

Há pelo menos 12 anos, Lázaro já tinha o costume de cometer crimes em família. Em 2009, o maníaco e seu irmão, Deusdete Barbosa, roubaram e estupraram uma mulher que, à época, tinha 19 anos. A vítima foi violentada dentro de casa, em Ceilândia. Há cinco anos, o irmão de Lázaro foi morto a tiros, após uma desavença com outros criminosos.Na ocasião do roubo seguido de estupro, a dupla agiu de forma semelhante ao atual modus operandi do maníaco. Os irmãos invadiram uma casa no Sol Nascente e fizeram a família refém. A mulher visitava primos e tios. Todos foram despidos e trancados no banheiro. Os dois criminosos estavam com espingarda e facas.

Depois de passarem cerca de uma hora procurando algo de valor na casa, eles decidiram levar a vítima para fora da residência, até a beira de um córrego, onde a estupraram.

A morte

Lázaro Barbosa foi morto com 39 tiros. Ele ficou foragido por 20 dias depois do assassinato da família Vidal. O psicopata resistiu e chegou a descarregar duas armas contra a guarnição da Polícia Militar de Goiás (PMGO), que revidou e disparou 125 vezes em direção ao criminoso.O confronto ocorreu em uma mata nas imediações da casa da ex-mulher e ex-sogra, em Águas Lindas. Lázaro chegou a ser levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros ao hospital municipal, mas teve o óbito confirmado pela equipe médica.

No bolso de Lázaro, a polícia encontrou a quantia de R$ 4,4 mil. Não se sabe a origem desse dinheiro ou se ele está relacionado ao roubo de uma chácara ocorrido um mês antes, quando ele assaltou e levou R$ 6 mil de um casal.

Chacina

Lázaro é suspeito de matar Cláudio Vidal de Oliveira, 48, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15, no dia 9 de junho, no Incra 9, em Ceilândia. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43, esposa de Cláudio e mãe das outras vítimas.O corpo de Cleonice foi encontrado três dias depois, em um matagal a 7 km da casa onde ocorreu a chacina. O cadáver estava sem roupa e com um corte nas nádegas, orelha cortada e indícios de estupro, em uma zona de mata perto da BR-070.

A digital de Lázaro foi encontrada na porta de vidro da chácara da família, mas a 24ª Delegacia de Polícia (Setor O/Ceilândia) ainda não concluiu o inquérito do caso. O delegado Raphael Seixas aguarda a chegada do laudo feito em Cleonice para saber se ela foi estuprada pelo criminoso. Os exames devem ser concluídos nesta sexta (2/7).

Metropoles.com

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento