Conectado por

Porto Velho

Porto Velho inicia vacinação contra a Covid-19


Compartilhe:

Publicado por

em

O município de Porto Velho começou aplicar a vacina CoronaVac, aprovada emergencialmente contra a Covid-19. As primeiras doses foram aplicadas nesta terça-feira (19) no prédio do Samu, logo depois do avião pousar na Base Aérea em Porto Velho trazendo os imunizantes de São Paulo.

Nesta primeira etapa serão vacinados principalmente os profissionais que atuam na área da saúde (grupo considerado de risco por estar trabalhando na linha de frente da Covid-19).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), cerca de 140 profissionais do Serviço de atendimento Móvel de Urgência (Samu) devem ser imunizados contra o coronavírus apenas nesta terça-feira.

Ainda no prédio do Samu, sete servidores foram convidados para representar as estruturas da saúde municipal, como UBS e UPA, e acompanhar a imunização da Covid.

A auxiliar de enfermagem Fátima Leitão de Souza, 54 anos, foi uma das primeiras servidoras a serem vacinadas contra o coronavírus na capital.

Ela trabalha há 33 anos na saúde local, sendo oito deles apenas na UPA Zona Sul. Fátima, durante a pandemia, se tornou referência no atendimento de pacientes com sintomas graves da Covid.

Fátima Leitão de Souza é vacinada em Porto Velho, a primeira servidora imunizada — Foto: Cássia Firmino/Rede Amazônica

Fátima Leitão de Souza é vacinada em Porto Velho, a primeira servidora imunizada — Foto: Cássia Firmino/Rede Amazônica

O prefeito Hildon Chaves (PSDB) e o vice, Maurício Carvalho, acompanharam a imunização contra a Covid-19 nos servidores municipais.

Doses da CoronaVac em Rondônia

 

Rondônia foi o último estado brasileiro a receber a vacina contra Covid-19. O voo com 49 mil doses da CoronaVac pousou na Base Aérea em Porto Velho por volta das 9h50 desta terça-feira.

Das 49 mil doses enviadas ao estado, 18.860 ficaram para o município de Porto Velho.

Nesta primeira fase de vacinação, trabalhadores de Saúde, pessoas com mais de 75 anos, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas e população indígena acima de 18 anos entraram no grupo prioritário de vacinação.

G1