Conectado por

Saúde

Pompoarismo: o que é, benefícios como fazer + 3 exercícios


Compartilhe:

Publicado por

em

Pompoarismo, também chamado de ginástica íntima, consiste em uma técnica que fortalece a musculatura íntima da mulher e é capaz de gerar benefícios incríveis, como melhora do desempenho sexual, prevenção de incontinência urinária e flacidez vaginal.

Confira, abaixo, como fazer exercícios em casa e aproveitar seus benefícios:

O que é pompoarismo?

Pompoarismo é uma prática milenar que surgiu em países do oriente e é baseada em exercícios para o controle e o fortalecimento da musculatura do canal da vagina.

A técnica envolve movimentos de contração e relaxamento do assoalho pélvico— conjunto de músculos que tem a função de controlar e sustentar a bexiga, o útero, a vagina, a uretra e o ânus.

Pompoarismo masculino

Segundo explica a sexóloga Carla Cecarello, o pompoarismo masculino não tem os mesmos benefícios que o para as mulheres.

“Em homens, o movimento só pode ser feito com o ânus, mas os proctologistas não recomendam pois pode gerar o aparecimento de um problema chamado ‘anismo’, que é a ausência da coordenação dos músculos anais”, explica Carla, que explica que a condição pode acarretar em dificuldades na evacuação.

Por isso, antes de iniciar a técnica, procure um médico.

Benefícios do pompoarismo

mulher relaxando

Maridav/Shutterstock

Os exercícios do assoalho pélvico ajudam a fortalecer a musculatura que sustenta a bexiga, o útero e as articulações e ligamentos do local.

Por isso, a prática regular desses movimentos pode ajudar mulheres em várias condições e idade das seguintes maneiras:

Prevenção do envelhecimento de tecidos

A musculatura da vagina começa a “envelhecer” a partir dos 25 anos. Por isso, mulheres que mantém os músculos da pelve em dia correm risco menor de ter problemas futuros de incontinência urinária.

Menor chance de bexiga caída

O pompoarismo contribui para maior sustentação dos órgãos e, assim, evita a queda da bexiga. Isso pode beneficiar mulheres de todas as idades, especialmente no pós-parto, e nunca é tarde para começar os exercícios.

Parto normal

O pompoarismo também é bom para mulheres que pretendem ter parto normal e querem ter mais consciência corporal na hora do parto. “É importante para saber o momento certo de empenhar força ou não durante a saída do bebê”, aponta Carla.

Recuperação pós-parto

A musculatura bem preparada também faz com que a pelve se recupere mais rápido após o nascimento da criança.

Melhora da vida sexual

Esses exercícios milenares são muito famosos principalmente pela capacidade em elevar o prazer sexual do casal. Isso porque a mulher passa a ter mais controle e consciência de seu corpo e regiões íntimas.

“Ao contrair a musculatura do assoalho pélvico durante a penetração, o atrito com o pênis aumenta”, explica a sexóloga. Dessa forma, o prazer a dois é potencializado. É possível, em níveis avançados, escolher ainda a parte do pênis que deseja pressionar durante o sexo.

Orgasmo

“Ter mais consciência e controle sobre a região íntima também aumenta as chances do orgasmo feminino acontecer”, garante Carla Cecarello.

Cuidados e contraindicações

Gestantes e mulheres que sofrem com endometriose, infecções sexualmente transmissíveis, inflamações íntimas ou doenças urinárias devem fazer pompoarismo somente após o aval médico.

Lembrando que a prática não descarta a necessidade de acompanhamento uroginecológico.

Fisioterapia pélvica x Exercícios de Kegel x Pompoarismo

Há muita confusão a respeito da diferença entre pompoarismo, exercícios de Kegel e fisioterapia pélvica. De fato, as três práticas são um tanto parecidas, já que trabalham os músculos do assoalho pélvico, contudo a distinção se refere ao objetivo.

A fisioterapia visa prevenir e tratar enfraquecimento ou lesões nas área pélvica, como incontinência urinária e/ou fecal e anismo. Ela engloba o biofeedback, que consiste em aparelhos que estimulam os músculos, nervos e ossos da região.

Já os exercícios de Kegel são movimentos que visam combater a incontinência e a bexiga caída e podem ou não estar associados à fisioterapia pélvica.

Por fim, o pompoarismo tem cunho sexual, já que suas técnicas de contração e relaxamento permitem uma infinidade de movimentos que melhoram o prazer íntimo. Todavia, concomitantemente ele também fornece benefícios para a saúde, como a prevenção de doenças do trato urinário.

Como fazer pompoarismo?

Outra vantagem do pompoarismo é que é possível realizar exercícios sem acessórios e em qualquer local, já que não são visíveis.

No entanto, há quem prefira avançar nas técnicas e aprender a usar acessórios de maneira segura, e para isso, é possível optar por cursos de pompoarismo com especialistas.

Bolas de pompoarismo

bolas de pompoarismo

adadem/Shutterstock

Quem faz os exercícios com orientação profissional pode contar com o auxílio de acessórios para intensificar o treinamento e deixar a região ainda mais fortalecida.

Existem as bolinhas de pompoar, que são inseridas no canal vaginal e, geralmente, usadas durante alguns minutos por dia, nos quais a mulher faz a contração para segurá-las dentro da vagina.

Cada bolinha tem um peso diferente, o que adere dificuldade na hora do exercício.

No entanto, é importante destacar que é contra indicada o uso dessas bolinhas sem a orientação de um especialista. Isso porque elas podem piorar algumas condições, como a queda de bexiga.

Exercícios de pompoarismo sem acessórios

O pompoarismo sem acessórios pode ser feito em casa ou em qualquer outro lugar, basta um pouco de concentração.

Exercício 1

Sente-se com as pernas cruzadas e com o corpo levemente inclinado para frente. Contraia a musculatura da vagina, incluindo o períneo, e solte devagar, pausadamente. Repita algumas vezes.

Exercício 2

Deitada em um local confortável, flexione os joelhos com os pés apoiados e mantenha a coluna reta. Inspire e expire encolhendo a barriga, como se estivesse empurrando o umbigo para as costas. Em seguida, inspire relaxando e expire contraindo o assoalho pélvico. Repita.

Exercício 3

Quando estiver sentada, no transporte público ou no trabalho, contraia o canal vaginal e o mantenha assim por alguns segundo. Solte-o lentamente. Repita algumas vezes e, da próxima vez, tente ficar mais tempo. Não se esqueça de manter a respiração normal durante a atividade.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *