Conectado por

Economia

Órgãos federais de Mato Grosso vão utilizar aplicativo e devem deixar carros oficiais


Compartilhe:

Publicado por

em

O Ministério da Economia vai expandir a utilização do TáxiGov. Desde sexta-feira (28), os órgãos federais localizados em Mato Grosso e Minas Gerais poderão apresentar – por meio das Intenções de Registro de Preços (IRP) nº 02/2020 e nº 03/2020 – suas demandas relacionadas ao serviço de transporte administrativo de servidores públicos. O TáxiGov promete simplificar a mobilidade de funcionários para que desenvolvam suas funções institucionais nas capitais e regiões metropolitanas descritas no Termo de Referência.

As IRPs permitirão a contratação de serviços de táxi, transporte individual de passageiros, transporte por locação de veículos por demanda ou ainda transporte por aplicativo. O contrato terá duração de 12 meses, podendo ser prorrogado por até 60 meses. Entre as exigências do contrato está que os carros tenham quatro portas, ar-condicionado e monitoramento via aplicativo com GPS.

Os órgãos e entidades deverão lançar suas demandas até o dia 13 de março de 2020, por meio do Portal de Compras​, conforme orientações que serão publicadas pelo Ministério da Economia.

Economia

O TáxiGov começou a funcionar em 2017 no Distrito Federal. Hoje, 50 órgãos e entidades fazem uso da ferramenta somente no DF. No Rio de Janeiro, o serviço começou em outubro de 2019 e 11 órgãos e entidades já assinaram contrato com o governo federal. Até julho, mais 40 instituições do governo federal no estado devem aderir ao uso da ferramenta. A estimativa de economia para 2020 com a medida é de, pelo menos, R$ 13,6 milhões.

O estado de São Paulo começou a usar a ferramenta em dezembro do ano passado, por três entidades; outros 16 órgãos devem aderir até setembro. A economia prevista ao final do ano é de R$ 5,4 milhões.

FONTE: G1