Conectado por

Medicina

O que é uso racional de medicamentos e como fazer corretamente


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

O uso racional de medicamentos é tão importante que existe uma data especialmente criada para chamar a atenção das pessoas para esse cuidado, 5 de maio.

Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, tem como objetivo conscientizar sobre os riscos à saúde causados pela automedicação. No entanto, é bem importante destacar que esse cuidado não deve acontecer apenas um dia no ano.

Já que consumir inadequadamente medicamentos pode levar a quadros de intoxicação, causar dependência e até mesmo a morte. Somado a isso, essa conscientização também diz respeito a saber como descartar corretamente sobras de remédios, a fim de evitar problemas para outras pessoas e/ou danos à natureza.

Neste artigo, você vai entender melhor o que contempla esse uso, qual a sua importância, os benefícios e como usar corretamente os remédios que precisa consumir. Confira!

No que consiste o uso racional de medicamentos?

De acordo com a OPAS, Organização Pan-americana da Saúde e com a OMS, Organização Mundial de Saúde, consiste em indicar a uma pessoa o medicamento apropriado para as suas necessidades, na dosagem certa, e a um custo baixo.

Aqui, vale destacar que existem diferentes tipos de medicamentos. Por exemplo, há aqueles que são indicados para prevenir doenças, como os fitoterápicos, e aqueles para aliviar sintomas, como os utilizados em casos de dor e febre.

Além desses, existem os remédios que são utilizados para controle de doenças crônicas, a exemplo dos utilizados por pessoas portadoras de diabeteshipertensão e colesterol alto.

Desse modo, o conceito do uso racional de medicamentos envolve, da parte dos profissionais de saúde, indicar ao paciente aquele que realmente vai melhorar a sua condição de saúde. É preciso, também, orientar sobre a maneira correta de consumir os remédios, bem como explicar os seus possíveis efeitos colaterais.

Simultaneamente, para o paciente, é fundamental ter consciência de somente consumir os remédios no prazo indicado pelo profissional e da maneira, a qual foi orientada.

Por consequência, quando utilizada fora disso caracteriza automedicação, que é o ato de tomar remédios por conta própria. Ou seja, sem a indicação de um médico, dentista, farmacêutico, ou de outra pessoa da área da saúde, com conhecimento e formação para essa tarefa.

Qual a importância do uso racional de medicamentos?

O principal motivo é preservar a saúde e a vida, tanto do paciente quanto das pessoas ao seu redor. Por isso, esse contexto é tão importante. Por isso, indicar substâncias inadequadas, ou na dosagem errada, além de não resolver o problema apresentado, pode agravar o quadro e levar a outras consequências.

Além disso, se automedicar, ou sugerir o uso de remédios quando não se é habilitado para isso, pode resultar em sérias consequências, tais como alergias, agravamento da doença ou surgimento de outras.

Logo, como dissemos no início desse artigo, o uso irracional de medicamentos pode levar à dependência química e, em casos mais graves, à morte. Ademais, quanto ao descarte inadequado, que também faz parte desse conceito, essa ação pode colocar em risco outras pessoas. 

Por exemplo, ao jogar remédios em lixo comum, pode incentivar que esse medicamento seja encontrado e consumido inadequadamente ou até mesmo, colaborar para que contamine o solo.

Desse modo, jogar sobras em pias e vasos sanitários — que acaba sendo um hábito bastante comum da população — pode contaminar a rede de esgoto, água, leitos de rios, entre outros. 

Como consumir medicamentos corretamente?

A fim de evitar todos esses problemas, o uso racional de medicamentos deve seguir estes princípios:

prescrição médica;

dose certa;

tempo de uso correto;

armazenamento adequado;

descarte certo.

Abaixo detalhamos cada um deles, confira!

Prescrição médica

O primeiro passo para o uso racional de medicamentos é ter a prescrição médica. Ainda que o remédio não exija receita, a orientação de um profissional é fundamental para não consumir substâncias inadequadas ou que possam prejudicar sua saúde.

Dose certa

Em complemento ao quesito anterior, a dosagem certa do medicamento é o que garante a sua eficácia. Por isso, é essencial consumir apenas a quantidade indicada pelo profissional de saúde.

Tempo de uso correto

O mesmo princípio vale para o tempo de uso. Os períodos menores podem comprometer os resultados e até piorar o quadro. Já os maiores podem provocar intoxicação e agravar possíveis efeitos colaterais.

Armazenamento adequado

O armazenamento certo também é essencial para garantir o uso racional de medicamentos. Já que guardá-lo da maneira certa, garante a qualidade, não perda do princípio ativo e eficácia do produto.

Ainda, evite trocar a embalagem original do remédio, pois além de conter informações importantes sobre o produto, como data de validade, pode gerar confusão e resultar no consumo errado de medicamentos.

Descarte certo

Por fim, é fundamental se atentar ao descarte em caso de sobras, ou quando o medicamento chega ao vencimento. A forma certa de fazer isso é encontrar postos de coleta para esse tipo de produto, geralmente dispostos em farmácias.

Ademais, em caso de dúvidas, você também pode entrar em contato com o fabricante do remédio e solicitar orientações.

Quais são os benefícios do uso racional de medicamentos?

Essa prática é benéfica tanto para você quanto para as pessoas ao seu redor. Logo, utilizar remédios de maneira consciente ajuda a promover a saúde, evitar e controlar doenças, ter mais qualidade de vida e, ainda, proteger a natureza.

Semprebem.paguemenos.com.br

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!
Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento