Conectado por

Saúde

O que é câncer de mama triplo negativo?


Compartilhe:

Publicado por

em

Um câncer de mama triplo negativo significa que os três tipos mais comuns de receptores celulares conhecidos por estimular o crescimento do tumor mamário, o estrogênio, a progesterona e HER-2 (“Human epidermal growth factor receptor-type 2“, ou seja, Receptor tipo 2 do fator de crescimento epidérmico humano) não estão presentes. Uma vez que as células tumorais não possuem os receptores necessários, os tratamentos habituais como terapia hormonal e drogas direcionadas ao estrogênio, progesterona e HER-2 são ineficazes.

O uso de quimioterapia para tratar o câncer de mama triplo negativo ainda é uma opção eficaz. Na verdade, o câncer de mama triplo negativo pode responder ainda melhor à quimioterapia nos estágios iniciais do que muitas outras formas de câncer.

Quais são as causas do câncer de mama triplo negativo?

Em geral, as causas efetivas do câncer permanecem desconhecidas, crê-se que alterações ou mutações no DNA podem causar o câncer de mama. Certas mudanças no DNA são herdadas dos pais e aumentam muito o risco de tumor de mama. Pode ocorrer o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários.

Outros fatores de risco são relacionados ao estilo de vida como, entre outras coisas, o que a pessoa come e o quanto se exercita, se a pessoa é obesa, se fuma ou não, se bebe ou não, mas ainda não se sabe exatamente como esses fatores fazem com que as células normais se tornem cancerosas.

Os hormônios parecem desempenhar um papel em muitos casos de câncer de mama, mas a maneira como isso acontece não é totalmente compreendida. Ainda não são conhecidos os fatores que fazem o câncer de mama tornar-se triplo negativo.

Qual é o mecanismo fisiológico do câncer de mama triplo negativo?

Os receptores celulares são proteínas especiais encontradas dentro e na superfície das células. Essas proteínas recebem “mensagens” de substâncias na corrente sanguínea e informam as células sobre o que fazer. Nas células saudáveis da mama esses receptores recebem mensagens dos hormônios estrogênio e progesterona, os quais fornecem instruções que ajudam as células a continuarem a crescer e a funcionar bem.

A maioria das células de câncer de mama, mas não todas, também tem esses receptores de hormônios. Cerca de dois dos três tipos de câncer de mama são positivos para um ou ambos os receptores de hormônios. Uma porcentagem menor de câncer de mama, cerca de 20%, produz muito da proteína HER2. Em células mamárias normais e saudáveis, o HER2 estimula o crescimento celular. Quando as células do câncer de mama têm uma quantidade muito alta da proteína HER2, as células crescem e se dividem muito rapidamente. Terapias hormonais e terapias direcionadas ao HER2 procuram interromper os efeitos do estrogênio, progesterona e da proteína HER2 no câncer de mama, o que pode ajudar a retardar ou até mesmo impedir o crescimento de células tumorais na mama.

No entanto, cerca de 15 a 20% dos cânceres de mama são negativos para os receptores de hormônios e para o excesso de HER2 no laboratório, pelo que se diz que eles são triplo-negativos. Como os hormônios e o HER2 não estão alimentando o crescimento do câncer, é improvável que o câncer responda a medicamentos de terapia hormonal, incluindo inibidores como o tamoxifeno ou a aromatase.

Quais são as principais características clínicas do câncer de mama triplo negativo?

Os tumores triplo negativos tendem a ocorrer mais frequentemente em mulheres jovens e negras afro-americanas. Eles também podem ser mais comuns entre mulheres hispânicas em comparação com mulheres brancas não hispânicas. O subtipo triplo negativo representa cerca de 15% a 20% de todos os casos de câncer de mama e se destaca por ser mais agressivo, com o crescimento acelerado das células cancerígenas.

Em geral estes são cânceres que se formam nas células dos ductos por onde passa o leite materno. Esse tipo de câncer de mama também costuma ser mais agressivo porque existe maior chance de retorno da doença depois de um prévio controle, levando à metástase e a uma sobrevida menor do que os outros tipos de câncer.

Como o médico diagnostica o câncer de mama triplo negativo?

Em muitas mulheres, o câncer de mama é encontrado durante o rastreamento das mamas por exames de imagens. Os meios diagnósticos para câncer de mama triplo negativo são os mesmos para todos os cânceres de mama: história médica, exame físico, ultrassonografia das mamas e mamografia. A especificação de câncer triplo negativo é feita através de exame de histoquímica de tecidos retirados da peça operatória. Um exame histopatológico pode ajudar a corroborar o diagnóstico.

Como o médico trata o câncer de mama triplo negativo?

O tratamento básico para todo tipo de câncer continua a ser empregado com o câncer de mama triplo negativo: cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia. Embora mais agressivo que outros tipos, o câncer de mama triplo negativo, se for descoberto precocemente, pode ser igualmente curado, na maioria dos casos.

Ele não responde aos medicamentos de terapia hormonal ou medicamentos que têm como alvo os receptores de proteína HER, mas outros medicamentos podem ser usados para tratá-lo com sucesso. Estudos científicos demonstraram benefícios estatisticamente significativos em sobrevida livre de progressão nas pacientes com câncer de mama triplo-negativo que receberam tratamento inicial com quimioterapia associada ao anticorpo monoclonal anti-PDL-1 (atezolizumabe). Estudos mais recentes sobre tratamentos específicos para o câncer de mama triplo-negativo estão sendo feitos na área da imunoterapia.

Como evolui o câncer de mama triplo negativo?

Após o tratamento inicial, a pessoa deve fazer check-up mamário regular pelo menos durante cinco anos, pois a reincidência desse tipo de câncer é alta.