Conectado por

Economia

Mudanças previstas na Medida Provisória 905 aumentam a carga de trabalho de comerciários


Compartilhe:

Publicado por

em

Os trabalhadores têm uma difícil missão pela frente: conciliar as atividades aos domingos e feriados, sem restrições, com as rotinas do dia a dia, além de enfrentar longos períodos no transporte e afazeres domésticos, por exemplo. Especialistas advertem que a sobrecarga de trabalho, autorizada pela Medida Provisória 905, que criou o programa Verde Amarelo, pode levar ao aumento do nível de estresse e predispor as pessoas a doenças. Os principais afetados com essa medida são os bancários, que teriam
que trabalhar aos sábados, e comerciários, que inclusive questionam na Justiça as novas regras. O DIA pegou dicas para ajudar o leitor a lidar com o estresse diante dessa sobrecarga de trabalho
De acordo com a Previdência Social, atualmente, o estresse no ambiente de trabalho é considerado o terceiro motivo que mais provoca afastamento por mais de 15 dias. No mundo todo, 30% dos trabalhadores ocupados sofrem com transtornos mentais e comportamentais, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Em maio, a Síndrome de Burnout foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como resultado de estresse crônico no trabalho.
Segundo Tatiane Paschoal, doutora em psicologia social, do trabalho e das organizações pela Universidade de Brasília (UnB), o Burnout é resultado da sobrecarga e de condições ruins de trabalho. “Quando o estresse vira rotineiro e elevado a pessoa se sente exausta e não encontra mais significado no trabalho”, explica.
Fugir do estresse muitas vezes não é possível, mas o trabalhador pode tomar algumas medidas para não sentir os efeitos da longa jornada. E como minimizar esses efeitos no dia a dia? “Primeiramente, ao acordar, alongue-se. Prepare os músculos e tendões para enfrentar a longa jornada. Se possível faça uma meditação por 5 minutos, com o objetivo de planejar o dia e organizar sua mente. Se tem algo para resolver e está enfrentando dificuldades, busque estar ao ar livre para ter ideias e arejar a mente”, orienta Gizeli Porto, fisioterapeuta especialista em acupuntura e coaching.

Comerciários e bancários

O trabalho aos domingos e feriados sem restrições no comércio já havia sido rejeitado no Senado, mas o tema voltou na MP 905. E isso fez com que a a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC) ajuizasse uma Ação Direta de Inconstitucionalidade
(ADI 6.267) no Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido de suspensão de dispositivos da MP.
Segundo a confederação, ao editar a medida provisória que altera mais uma vez a legislação trabalhista, o governo inseriu uma matéria rejeitada pelo Senado, o que é vedado pela Constituição.
A entidade sindical sustenta ainda que a liberação para o trabalho aos domingos e feriados no comércio pressupõe a autorização em convenção coletiva da categoria.
Para a confederação, não há justificativa para a alteração, que pode obrigar os empregados do setor a trabalhar três domingos por mês e folgar apenas um, o que para a CNTC, seria um
retrocesso social.
Após negociação entre representantes dos bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) regras de trabalho dos funcionários continuam como estão: jornada de seis horas
diárias de segunda a sextafeira. Valores e regras da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) continuam negociados com os sindicatos da categoria.
Como prevê a atual convenção coletiva do bancários, o trabalho aos sábados somente será permitido se houver negociação com sindicatos.

Confira algumas mudanças que constam na MP

Lançada em 11 de novembro, a Medida Provisória 905/2019 altera pontos da legislação trabalhista e cria o Contrato de Trabalho Verde Amarelo, que dá incentivos a empresas para contratar jovens entre 18 e 29 anos, sem experiência na carteira, pelo prazo determinado de dois anos. Para bancar a iniciativa, o governo anunciou que irá taxar o seguro-desemprego. A estimativa oficial é de 1,8 milhão de vagas de emprego em um prazo de três anos.
Entre as principais condições criadas para incentivar as contratações na modalidade estão: isenção das alíquotas do Sistema S, do salário-educação e da contribuição patronal de 20% para o FGTS. As mudanças geram um corte de até 34% dos impostos pagos sobre a folha.
A MP também prevê redução de 8% para 2% do valor do salário na contribuição do empregado para o Fundo do Tempo de Serviço (FGTS) e da multa de 40% para 20% – podendo ser resgatado também em casos de demissão por justa causa.
Outra iniciativa é a antecipação de pagamentos, como férias, 13º salário e saldo do FGTS.

Veja dicas para acabar com o estresse no trabalho

1. Respire profundamente
Esta dica simples pode trazer muitos benefícios para melhorar a saúde física e mental do trabalhador. Ao longo do dia, tire pelo menos 5 minutos para relaxar e respirar profundamente. Segure um pouco e solte o ar lentamente. Repita este processo até se sentir mais calmo.

2. Durma bem

O excesso de estresse pode causar distúrbios do sono e aumentar o cansaço, a fadiga mental e a perda de produtividade. A qualidade do sono é fundamental para garantir um corpo e uma mente saudáveis, ajudando também na redução do estresse.

3. Planeje o dia seguinte
Uma das situações que mais causam estresse no ambiente de trabalho é a falta de organização e de planejamento. Uma dica muito simples é conseguir organizar uma lista de tarefas para o dia seguinte.

4. Faça pequenas pausas
Crie uma rotina de trabalho que intercale um período de tempo para cada tarefa, de forma que mantenha a concentração, e um breve descanso. Por exemplo: trabalhe durante 90 minutos seguidos, sem pausa, e, em seguida, pare 10.

5. Aprenda a dizer não
Aprender a falar não ajuda muito a reduzir o estresse. Saiba avaliar se as exigências e as tarefas estão de acordo com suas prioridades. Caso seja necessário cumprir o que foi passado, avalie a possibilidade de delegar atividades.

6. Liste prioridades
Ficar desorganizado no trabalho pode gerar muita ansiedade e aumentar o estresse de forma considerável. Tenha em mãos uma agenda para colocar todas as tarefas do dia e escolha as prioridades.

7. Faça atividades físicas
Estar bem fisicamente pode contribuir para o controle do estresse, ajudando a aumentar a energia e disposição, além de auxiliar na liberação de diversos hormônios relacionados ao bom humor.

8. Coma alimentos saudáveis
Muitos alimentos podem contribuir para o bem-estar físico e mental. O ideal é fazer pequenas refeições ao longo do dia com frutas, legumes, verduras, carnes magras e carboidratos integrais. Evite alimentos ricos em gorduras e açúcares, eles podem atrapalhar na liberação dos hormônios saudáveis. Aumente a ingestão de líquidos para auxiliar na hidratação corporal e promover melhor concentração e foco.

Prática ‘zen’ para dentro de casa

Evite discussões, se sentiu que começou a se alterar, busque conversar em um outro momento ou após as refeições, onde o nível de prazer e saciedade está mais alto no organismo, favorecendo a boas soluções.
Busque criar metas dentro da casa, alternando os dias para nao sobrecarregar o corpo. Leia livros e assista filmes positivos para elevar os pensamentos positivos e estimular o corpo a produzir sensação de bem estar.
“Ao chegar em casa, com o corpo cansado, procure se alimentar e deitar por 1h para restaurar a circulação do corpo. Isso diminui inchaços e dores nas pernas, além de melhorar a circulação corporal e a rigidez do corpo. Somente depois, busque fazer as tarefas”, orienta a terapeuta Gizeli Porto.
E continua: “Frequente ambientes que estimulem sentimentos positivos, como andar em parques, por exemplo. O contato com a natureza muda a vibração dos pensamentos negativos e restaura a calma de suas emoções para estados mais positivos. Minimizando a ansiedade e o estresse”.
“No trabalho e em casa, busque conversar assuntos positivos, se tem algo para resolver, busque encontrar soluções. Evite críticas , discussões e excesso de julgamento. Além de manter uma baixa vibração de sentimentos negativos, dificulta a encontrar soluções no trabalho, como mantém você com sentimentos ruins que fazem baixar a imunidade e causar doenças”, acrescenta Gizeli.
Procure fazer algo de positivo para você e para o próximo, ajudar as pessoas faz aumentar o sentimento de altruísmo, elevando bons sentimentos e isso melhora o afeto, confiança e autoestima. Dedique-se no seu dia, a falar coisas positivas e sinceras das pessoas a sua volta.
Valorize o que o outro tem de positivo. Mantenha-se próximo de seus familiares, amigos e bichos de estimação. O afeto nas relações diminui intensamente o estresse, trás segurança, e acolhimento diante dos desafios da vida. Redobrando sua vontade de manter seu propósito na vida e minimizando o impacto do estresse.
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *