Conectado por

Acre

Médico é levado à delegacia durante operação de combate à venda ilegal de anabolizantes no Acre

Publicado por

em

O médico Giovanni Casseb foi levado à delegacia, na manhã desta sexta-feira (19), em Rio Branco, em um desdobramento da operação de combate à venda ilegal anabolizantes, da Polícia Civil. Ele foi conduzido no momento em que estava no seu consultório, em uma clínica que fica no bairro Bosque. A polícia ainda cumpre mandado de busca e apreensão.

Continua após a publicidade

A Polícia Civil já havia apreendido vários frascos, seringas e comprimidos de anabolizantes no dia 3 de julho, em Rio Branco, na primeira fase da operação. Os medicamentos foram encontrados em uma casa, no bairro Mocinha Magalhães. O delegado Pedro Resende, da Delegacia de Repressão a Narcóticos e Narcotáfico (Denarc), está à frente das investigações.

Em menos de uma semana, no dia 9 de julho, a polícia prendeu em flagrante o garçom Wendel da Silva Rodrigues, de 26 anos, quando ele recebia um carregamento de anabolizantes. Na época da prisão, o delegado disse que continuava com as investigações e, nesta sexta, o médico acabou levado à delegacia.

O advogado e pai do médico, Atalidio Bady Casseb, confirmou que o mandado de busca e apreensão de objetos ocorre no consultório do médico e também na casa dele.

“Ele [Giovanni] agora vai ser ouvido na delegacia. A polícia está coletando os objetos que julga necessários. Ainda está na fase de investigação policial e nós [da defesa] vamos ver quais são os elementos das autoridades para tomarmos as providências cabíveis”.

O delegado vai falar sobre o assunto e passar mais detalhes sobre o cumprimento de mandados, na tarde desta sexta, na Divisão Especial de Investigações Criminais (Deic).

Ao G1, o Conselho Regional de Medicina (CRM) disse que ainda não tinha conhecimento do caso, mas destacou que “Não admitirá, em seus quadros, médicos que descumpram com seus deveres éticos. Pois, a rigidez com a aplicação da ética médica é a segurança da boa aplicação da saúde à sociedade”.