Conectado por

Acre

Depois de atacar 30% da plantação de mandioca, surto de mandarová é controlado no Acre


Compartilhe:

Publicado por

em

Ao menos 30% da plantação de mandioca de três municípios do interior do Acre foram atacados por um surto de mandarová, que começou em abril e já está sob controle, segundo o governo do estado. As primeiras propriedades atacadas foram no ramal 2, da Vila Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul.

Em seguida, a lagarta invadiu áreas em outras comunidades se expandido para os municípios de Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

De acordo com a Secretaria Produção e Agronegócio (Sepa), das propriedades que foram afetadas pelo inseto, com uma intervenção feita com o uso do inseticida natural baculovírus, houve um prejuízo de apenas 10% da produção e a praga foi controlada.

“Dos 30% das plantações afetadas, conseguimos controlar o ataque do mandarová em todas as regiões e o prejuízo para os produtores foi de 10% na produção”, afirmou o gerente da Sepa, Murilo Matos.

De acordo com Matos, além do uso do baculovírus, a chegada do período de estiagem também contribuiu para o controle da praga.

“Com a chegada do que a gente chama de veranico, também favoreceu para o controle porque morreram as lagartas, o que eles chamam de mexilhão”, afirmou.

Os últimos ataques da lagarta foram registrados no final do mês de junho. Mas, com a orientação dos técnicos, os produtores conseguiram controlar a invasão nos roçados de mandioca. Durante o mês de julho, a secretaria afirmou que nenhuma propriedade foi afetada pelo inseto nos três municípios.