Conectado por

Justiça

Médica que desejou a morte de Bolsonaro pode ter diploma cassado e implora por perdão do presidente

Publicado por

em

Após saber que poderá ter diploma cassado, medica desativa redes sociais e implora por perdão de Bolsonaro

Continua após a publicidade
A médica ginecologista Rozeli de Medeiros Poloni, de Vitória-ES, pode ter seu diploma cassado após desejar a morte do presidente do país. A ginecologista jurou salvar vidas e torcer pelos doentes, que precisam dos cuidados do profissional em medicina.
A ginecologista ficou sabendo que o caso poderia ser judicializado pelo presidente e em menos de uma semana a medica poderia ter o diploma cassado, por crime de segurança nacional.
Após ter repercussão negativa a medica foi a público em suas redes sociais implorar pelo perdão do presidente Jair Bolsoanro.
A medica pediu perdão somente após saber que poderia sofrer a perca de seu registro e de seu diploma. Então, fica na cara que ele pediu perdão não por está arrependida e sim por está morta de medo de perder seu diploma e seu registro no conselho de medicina. A maldade vai continuar dentro dela!
Você só fala ( escreve) aquilo que está dentro de seu coração, então essa medica tem uma maldade muito grande por dentro. Um paciente não deve jamais, acreditar em um “profissional” dessa laia.
A medica que talvez nem tenha a dignidade de ser chamada de medica, sentiu o verdadeiro peso e viu que Bolsonaro realmente representa os patriotas e o Brasil.
Veja a publicação da médica desejando a morte do presite:
Veja o pedido de perdão da medica redirecionado ao presidente Jair Messias Bolsonaro:
Para quem diz se preocupar com o que ver nos hospitais, é inadmissível desejar a morte de qualquer pessoa, partindo de uma médica, que tem como prioridade salvar vidas o desejo se transforma em crueldade. Particularmente não acredito, que o presidente irá ajuizar nenhuma ação para prejudicar a carreira da médica, embora mereça uma punição.
FONTE:https://www.noticiadepoliticos.com/2020/07/medica-que-desejou-morte-de-bolsonaro.html?m=1