Conectado por
Governo de Rondônia

Acre

Mais de 100 pessoas aguardam doação de órgãos no Acre, aponta Saúde

Publicado por

em


Continua após a publicidade

Mais de 100 pessoas estão na lista de espera para receber órgãos no estado do Acre, até esta quinta-feira (26). A informação foi confirmada ao G1 pela coordenadora da Central Estadual de Transplante, Regiane Ferrari. Esse mês, é celebrado o Setembro Verde, que visa sensibilizar a sociedade sobre a importância da doação de órgãos.

Desde que a central foi implantada no Acre, em 2006, foram feitos 373 transplantes, entre eles 229 de córnea, 48 de fígado e outros 96 de rim. Em 2019, segundo a coordenação, foram feitos 21 transplantes no estado.

Conforme a coordenadora, a fila de transplantes é grande e o nível de conscientização ainda é muito baixo. Somente cerca de 30% de potenciais transplantes foram realizados porque uma média 70% das pessoas recusaram a possibilidade de doação de órgãos de familiares com morte encefálica.

“Hoje, a doação no Brasil não é mais presumida como antigamente, que deixava na carteira de habilitação ou no RG, ela é consentida. Então, devemos avisar nossa família que somos doadores de órgãos. Não existe lista de doador, existe lista de receptores. No Acre, temos, hoje, 102 pessoas inscritas para receber um órgão e tivemos apenas quatro doações efetivas. Dá para perceber que há uma discrepância, essa conta não fecha”, afirmou Regiane.

A enfermeira Michele Geber, da Central Estadual de Transplante, falou da importância das pessoas conversarem sobre o desejo de serem doadores com os seus familiares. Para que, em uma situação de morte encefálica, eles tenham conhecimento dessa vontade e optem pela doação dos órgãos dos seus entes queridos.

“É importante você expressar seu desejo para os seus familiares, explicando que tem interesse na doação de órgãos. Assim, a pessoa vai permitir que uma outra pessoa viva através daquela doação. Por conta da falta de conversa e informação, nós perdemos doações importantes”, disse Michele.