Conectado por

Mato Grosso

Lojas físicas estão prontas para receber clientes na Black Friday

Publicado por

em

Lojistas mostraram eficiência no cumprimento das recomendações das autoridades na prevenção e combate ao coronavírus e estão otimistas para as vendas do período

Uma das datas mais esperadas pelos consumidores e comerciantes, a Black Friday será nesta sexta-feira (27.11). Além do aumento das vendas, o volume das transações no período deve ser um termômetro para os lojistas sobre o que esperar para o Natal. Varejistas têm expectativas positivas para o segmento do varejo e prevê aumento nas vendas em comparação com o ano passado. Em Mato Grosso, o setor calçadista está otimista e espera crescimento de até 5% nas vendas em relação ao ano passado.

Para o e-commerce é esperado crescimento ainda mais expressivo. Em 2020, a expectativa é de aumento de 27%, de acordo com levantamentos realizados pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e pela consultoria Ebit/Nielsen. Dentre os motivos que explicam o crescimento no segmento online, o principal deles é unânime: o isolamento provocado pela pandemia de Covid-19.

Para que a pandemia não atrapalhe aqueles compradores que preferem ver e experimentar o produto pessoalmente, segundo o presidente do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Calçados e Couros de Mato Grosso (Sincalco/MT), Junior Macagnam, os lojistas investiram e preparam as lojas para este momento e por isso, os clientes poderão frequentar as lojas físicas tranquilamente.

“Será uma data totalmente atípica, assim como foram todas as outras deste ano, mas estamos preparados para atender os consumidores com total segurança, os lojistas se mostraram bastantes eficientes na prevenção e combate ao vírus desde a reabertura. Seguimos as recomendações e orientações dos órgãos em relação às normas sanitárias, e reforçamos o uso de máscaras e a disposição de álcool em gel em lugares estratégicos nos estabelecimentos”, explica.

Macagnam acrescenta que apesar do momento de pandemia “esperamos aumento de 5% nas vendas do setor calçadista em relação ao ano passado. Nas últimas semanas observamos uma melhora na expectativa de consumo das famílias, a economia dá sinais de melhora, e provavelmente muitos consumidores deixaram para comprar neste momento para aproveitar os descontos que devem ser maiores”.

Segundo levantamento realizado pela GfK Brasil, para não passar a data de promoções em branco, 91% dos consumidores querem fazer pelo menos uma compra na Black Friday. No entanto, 44% dizem ter menos dinheiro do que em 2019 e 71% esperam poder comprar pagando menos.

Ainda de acordo com a GfK, os eletrônicos, sempre muito procurados, devem ter reflexos da disparada do dólar, uma oportunidade para que produtos de outros setores alcancem números melhores. Em 2018, 35% dos produtos eletroeletrônicos tiveram descontos superiores a 5%; em 2019 foram 41%; e este ano apenas 26%, cerca de um a cada quatro produtos deverão ter descontos de 5% ou mais.

Para o diretor de operações das Lojas Flamboyan, Aluísio Lessa, a data é também um alento para o setor do varejo, que assim como outros setores da economia sofreu com a pandemia em 2020. A expectativa, segundo ele, é superar as vendas do último ano, e para isso o grupo estendeu o período das promoções de dois para seis dias. “Esperamos um aumento de 5% nas vendas em relação ao ano passado e para isso este ano implantamos a Black Week, que dá ao consumidor a oportunidade de aproveitar nossas promoções durante toda essa semana (de 23 a 28.11). Além dos preços promocionais, os mais de 240 mil produtos ofertados na loja, o consumidor que comprar o segundo item de igual ou menor valor ganhará desconto de 50%”, conta.

 

ASSESSORIA