Conectado por
Governo de Rondônia

Geral

Greve dos caminhoneiros deixa Rondônia sem combustível, cidades sem energia e gera corrida a supermercados

Publicado por

em

Acabou o combustível em três postos que ainda vendiam o produto nesta sexta-feira (25). Muitos motoristas, que desde cedo enfrentavam enormes filas, ficaram sem conseguir abastecer o veículo. Segundo o secretário executivo do Comércio Varejista Derivados do Petróleo (Sindipetro), Carlos Eduardo Valente, os motoristas superlotaram os postos e praticamente todo o combustível no Estado acabou.

Continua após a publicidade

A escassez de combustível é por causa da greve dos caminhoneiros em todo o país, que protestam contra os constantes aumentos de preço da gasolina e diesel nas refinarias da Petrobras. A manifestação iniciou na última segunda-feira (21). Rondônia aderiu na terça-feira e há bloqueios nas BRs 364 e 421.

Em razão da paralisação, há registros de falta de alimentos em supermercados e de combustível em postos de gasolina, o transporte coletivo em Porto Velho foi afetado, expediente na Prefeitura da capital e na Universidade Federal de Rondônia foi suspenso. Cidades abastecidas com energia elétrica de termoelétricas também estão sendo desabastecidas pela Eletrobras.

Bloqueios
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as manifestações concentram-se nas BR-364 em Rondônia, nas cidades de Vilhena, Pimenta Bueno, Cacoal, Presidente Médici, Ji-Paraná, Ouro Preto do Oeste, Jaru, Ariquemes e Candeias do Jamari. Já na BR-421, os caminhoneiros estão parados em Ariquemes, Montenegro, Alvorada do Oeste e São Miguel do Guaporé

Combustível
A corrida desenfreada aos postos em todo o estado fez os produtos rapidamente sumir das bombas. Em vários locais, filas imensas se formaram, mas muitos saíram frustrados por, apesar da longa espera, não conseguirem abastecer os veículos.

No início da manhã desta sexta-feira (25) em Porto Velho, apenas um posto, na Pau Ferro com Anari, Bairro Jardim Eldorado, Zona Sul ainda tinha gasolina. Outro na Jatuarana com Monte Azul tinha apenas diesel. Os dois estão localizados na Zona Sul. Logo em seguida, outro posto, na Rio de Janeiro com Guaporé, atendeu ainda por cerca de 40 minutos e já não tinha mais combustível para vender.

De acordo com o secretário executivo do Comércio Varejista Derivados do Petróleo (Sindipetro), Carlos Eduardo Valente, os motoristas superlotaram os postos e praticamente todo o combustível no Estado acabou.

A informação também foi confirmada pela PRF que informou que muitos motoristas estão seguindo sentido Acre e Guajará-Mirim, por conta do final de semana, na esperança de que a situação se normalize, mas não há combustível nos postos da rodovia (Jaci-Paraná, Nova Mutum, Jirau) e municípios (Nova Mamoré e Guajará).

Assim a PRF orienta os motoristas a analisarem a real necessidade de realizar viagens, pois pode não haver combustível para o retorno.

O desabastecimento é provocado porque a Estrada do Belmont em Porto Velho, via de acesso a portos de carga e descarga inclusive de combustível, está bloqueada e todos os caminhões estão sendo impedidos de passarem pelo local.

Energia elétrica
A Eletrobras Distribuição Rondônia informou que devido aos bloqueios nas estradas de todo o estado, o fornecimento de óleo diesel a Usinas Termoelétricas foi interrompido, sendo necessário o racionamento da geração de energia em Buritis, distrito de Rio Branco, Jacinópolis, Rio Pardo, Machadinho do Oeste, Campo Novo, Cujubim, Vale do Anari, São Francisco, Costa Marques, Alvorada do Oeste, União Bandeirantes, Vista Alegre, Nova Califórnia, Extrema e Triunfo. 

Ainda conforme a Eletrobras, nestas cidades e regiões vizinhas está sendo realizado rodízio no fornecimento de energia até que seja regularizado o suprimento de óleo diesel para as usinas que atendem estas localidades. Nas demais cidades, o fornecimento de energia permanece normal sem previsão de interrupção.

Transporte Público
Em Porto Velho, capital de Rondônia, o Consórcio SIM reduziu a frota de veículos para 50% nesta sexta-feira (25), por causa da falta de combustível para abastecer os veículos. Passageiros entrevistados pelo Rondoniagora relataram que no início da manhã tiveram que trocar veículo. “Nós saímos do Cristal da Calama no Esperança Via 7, quando chegou no Escola de Polícia, o motorista falou que tinha acabado o combustível e passamos para outro ônibus”, conta a Maria de Fátima Reis, usuária do transporte público da capital.

Ao Rondoniagora, o Consórcio SIM disse que todos os veículos que estão circulando estão com o tanque cheio, mas que reduziu a frota para atender a comunidade. No sábado e no domingo, apenas 40% dos ônibus devem circular para evitar uma pane seca.

Supermercados
Assustados, muitos consumidores correram para supermercados na expectativa de estocar alimentos. Com isso, muitos supermercados tentaram limitar a quantidade máxima para cada consumidor, o que foi vetado em blitz do Procon e do Ministério Público na manhã desta sexta-feira. 

Governo
Enquanto a Prefeitura de Porto Velho fechou as repartições públicas nesta sexta-feira (25) por causa do desabastecimento de combustível no estado, provocada pela greve dos caminhoneiros em todo o país, o governo do Estado manteve as atividades normais, inclusive as aulas em toda a rede estadual, mas deve fazer um levantamento da situação para traçar um plano, caso a greve continue.

Forças Armadas
Já no início da tarde desta sexta-feira (25), o governo federal autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros caso as estradas não sejam liberadas pelo movimento. O anúncio foi feito pelo presidente Michel Temer, em pronunciamento no Palácio do Planalto. A decisão foi tomada após reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que contou com a participação de ministros e do presidente. 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *