Conectado por

AL/MT

Frente parlamentar recebe comitiva vencedora do 3º Mundial do Queijo do Brasil


Compartilhe:

Publicado por

em

O concurso foi realizado de 11 a 14 de abril, em São Paulo. Dezessete países e 2 mil queijos concorreram aos prêmios. Mato Grosso teve cinco produtores familiares premiados pela qualidade dos produtos

ROSANGELA MILLES / Secretaria de Comunicação Social

P U B L I C I D A D E

A Frente Parlamentar de Apoio ao Pequeno Produtor de Leite da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), presidida pelo deputado Gilberto Cattani (PL), recebeu a comitiva de produtores de queijo de Mato Grosso premiados pela qualidade nos produtos, no 3º Mundial do Queijo do Brasil, realizado entre 11 e 14 de abril, em São Paulo. Dezessete países e 2 mil queijos concorreram aos prêmios.

Os 38 participantes e familiares também foram recebidos pelos deputados, presidente da ALMT, Eduardo Botelho (União), primeiro-secretário da ALMT, Max Russi (PSB), e Carlos Avallone (PSDB). Representando o município de Nossa Senhora do Livramento, o produtor de queijo Silas Vicente Barbosa Júnior foi um dos seis premiados no Mundial. Ele ganhou a medalha de ouro, na categoria Mofo Azul.

“Mato Grosso é um estado que está engatinhando ainda na produção do queijo e a gente vê esses produtos artesanais principalmente, muito simples que a pessoa nunca fez um curso, nunca aprendeu como realmente fazer um queijo que resulta em vencer prêmio. É um reconhecimento de que o nosso produto tem qualidade, perante dois mil queijos participantes, não só do Brasil, mas como de todo o mundo. O governo do estado está com a política de uma nova legislação, apoiando a agricultura familiar, principalmente o setor do queijo artesanal, isso ajuda o pequeno produtor a produzir dentro da lei”, explicou Silas.

Raquel Catanni, de Nova Mutum, ganhou 2 medalhas a ‘Super Ouro’ com seu Queijo Maringá e ‘Ouro’ com o Nozinho Temperado. Ela disse que nunca havia participado de uma competição e que a experiência foi gratificante.

“Foi interessante participar do 3º Mundial do Queijo do Brasil. Percebi o quanto somos valorizados, a gente fica só no sítio, lá com a nossa produção, porque é completamente artesanal e pequena, a gente acha que o mundo não nos enxerga. Eu não estava esperando ganhar, eu fui apenas pela experiência e acabei trazendo medalhas”, comemorou Raquel.

O gerente da agência do Sebrae-MT em Cuiabá, Charles Padilha, disse que a entidade acredita no sonho dos pequenos produtores. “Às vezes o grande tem todo aparato, tem recursos, tem contatos, e o pequeno, o que fazer com o pequeno, e o Sebrae acredita no desenvolvimento, na transformação dos pequenos negócios e dos produtores rurais, eu também não sou da área de leite, mas eu já tirei leite, meus tios são leiteiros. Esse ano, nós tivemos seis premiações, e queremos mais, abrir mercado e investir na área rural”, comemorou Padilha.

O deputado Gilberto Cattani disse que o Mundial avaliou que o queijo de Mato Grosso é um dos melhores do mundo e isso traz muito orgulho para o estado. “De todos os produtores que estão aqui, muitos não conseguem ter nem o registro da sua produção e nem a sua venda em mercados, porque não conseguem a legalização por causa da burocracia. A Assembleia Legislativa já confeccionou junto com o governo do estado um projeto de lei, já foi aprovado, falta só a regulamentação desse projeto para que o pequeno produtor possa ter uma acessibilidade à documentação, a regulamentação da sua atividade. Esperamos a agilidade do governo para que essas pessoas possam ser reconhecidas no seu estado, assim como foram lá na capital de São Paulo”, explicou Cattani.

O deputado Carlos Avallone parabenizou a comitiva pelas premiações e disse que há anos vem trabalhando para garantir o incentivo aos produtores de leite. “Desde o governo Dante de Oliveira, quando eu era secretário, criamos o programa Proleite e começamos a dar incentivo para trazer as indústrias maiores para cá, desde que o produtor de leite recebesse parte do incentivo. Essa foi a grande jogada que nós fizemos e desde então eu continuo trabalhando e apoiando a cadeia produtiva do queijo”, contou Avallone.

Presente na reunião, o deputado Max Russi parabenizou os participantes e o deputado Cattani pelo reconhecimento, por meio da ALMT. “A Casa acaba recebendo muitas demandas de outras instituições que não conseguem resolver. O Parlamento tem essa função de escutar, de ouvir e de levar as demandas de algum setor ou a algum seguimento. A premiação é importante para Mato Grosso, que coloca o nosso estado em evidência e referência”, disse Max.

O presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho, parabenizou a comitiva nesse concurso internacional. “Significa dizer que Mato Grosso tem qualidade e nós precisamos criar um selo de qualidade, fazer uma ampla discussão entre a indústria e o comércio e vender para o exterior, isso agrega valor. Estamos fazendo um compromisso para o ano que vem junto com o Sebrae em levar esses produtores de queijo a Paris em mais um concurso mundial”, comemorou Botelho.

Também participaram da reunião representantes da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), Associação dos Municípios de Mato Grosso (AMM).


Secretaria de Comunicação Social

Publicidade



Desenvolvimento
 Bônus de boas-vindas
Nossa webrádio parceira: dj90.com.br