Conectado por

Educação

Escola na Capital realiza atividades para alertar estudantes contra o bullying e a violência


Compartilhe:

Publicado por

em

A Escola Estadual Castelo Branco finalizou na manhã desta segunda-feira (8) uma série de atividades contra o bullying e a violência. A ação faz parte da celebração do Dia Estadual de Combate ao Bullying e a Violência na Escola. Estiveram envolvidos no projeto 1.848 alunos do ensino fundamental, médio e EJA. Durante vários dias, foram ministradas palestras, trabalhos e pesquisas sobre os temas.

Durante a manhã os alunos se reuniram na frente da escola com cartazes contra o bullying e violência na escola. “O trabalho faz parte do nosso projeto pedagógico, então sempre iniciamos o ano com atividades voltadas aos temas com o objetivo de criar em nossa comunidade paz, amor e respeito aos colegas. Hoje nós estamos finalizando um dos trabalhos desenvolvidos, fazendo um abraço coletivo em volta da escola”, disse a diretora Joelma Oliveira. 

Muito tem se falado em violência no ambiente escolar, e em muitos casos professores são agredidos por alunos. Segundo a diretora, a escola vem desenvolvendo diariamente trabalhos para coibir e promover a paz entre alunos e respeito com professores. “Temos que sempre tocar nessa tecla porque tem que haver respeito e amor entre alunos e professores da nossa escola. Então esse é um assunto que vem sendo debatido diariamente entre alunos, professores e os demais servidores”, enfatizou Joelma Oliveira.

Representando a Coordenadoria Regional de Educação, Gabriela Mafra, destaca a importância dos trabalhos voltados ao tema. “Esse é uma parte dos trabalhos que o estado assumiu junto com o Programa de Saúde na Escola (PSE) para combater a violência entre os alunos do ensino fundamental e médio. Nós precisamos atingir as nossas crianças que são à base da nossa sociedade para um futuro melhor, e eles precisam ter a consciência que a prevenção da violência vai melhorar nosso país”, destacou. 
“Nossa meta é trabalhar justamente focando na prevenção porque não queremos remediar situações e sim evitar que aconteça bullying e violência nas nossas escolas”, completou a representante do CREA, Vera Lúcia Guedes, que o trabalho de prevenção tem que ser realizado em todas as escolas. 

A atividade é uma das ações que o Programa da Saúde na Escola (PSE) solicita às escolas para serem realizadas com o intuito da Promoção da Cultura de Paz, Cidadania e Direitos Humanos.