Conectado por

Entretenimento

Entenda como o Palmeiras articulou para ter apenas um convocado para a seleção olímpica


Compartilhe:

Publicado por

em

Patrick de Paula e Danilo foram comentados como possíveis candidatos a substituir Douglas Augusto na seleção olímpica, mas o técnico André Jardine chamou o atacante Malcom, do Zenit, da Rússia, para a vaga.

Os dois meio-campistas do Palmeiras são bem avaliados pela comissão técnica brasileira, e Patrick estava na pré-lista com 50 nomes para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

O Palmeiras, porém, costurou antes com a CBF para que não fosse tão prejudicado e tivesse apenas um jogador chamado: Gabriel Menino já está com o grupo que buscará o ouro.

Na época em que a lista foi montada, no início de julho, o Verdão argumentou já ter sido muito desfalcado durante a Copa América, quando três jogadores foram convocados (Weverton, Viña e Gustavo Gómez) e não teve jogos adiados, diferentemente do Flamengo. Assim como na competição sul-americana, o calendário do futebol brasileiro não para durante as Olimpíadas.

Weverton era cotado para ser um dos três jogadores acima dos 24 anos e ficou fora da lista olímpica depois deste trabalho nos bastidores da diretoria do Verdão, que tem boa relação com a CBF e inclusive cedeu a Academia de Futebol para o início dos treinos. Patrick e Danilo também foram tema das conversas entre clube e CBF antes de a primeira convocação sair.

Até por conta desse primeiro acordo para levar apenas um atleta, nem houve um novo contato entre a seleção e Palmeiras após o corte de Douglas Augusto, e Jardine já partiu para outras opções.

Depois de fazer parte da preparação para o torneio na Academia, a seleção já está na Sérvia para a segunda etapa de treinos. A estreia nos Jogos está marcada para o dia 22 de julho, contra a Alemanha.

Ge.globo.com

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento