Conectado por

Acre

Enfermeiro do Samu sofre infarto fulminante e morre quando se preparava para trabalhar no Acre


Compartilhe:

Publicado por

em

Patrício Moreira tomava banho quando teve uma parada e caiu no chão do banheiro, nesta segunda (25). Equipe tentou reanimar o colega por mais de uma hora, mas ele morreu dentro da ambulância do Samu.

O enfermeiro socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Rio Branco Patrício Moreira, de 47 anos, morreu após sofrer um infarto fulminante na tarde desta segunda-feira (25). Moreira tomava banho quando caiu e teve uma parada cardíaca.

Uma ambulância de suporte foi avançado foi enviada para socorrer o enfermeiro, que morava no bairro Manoel Julião, e tentou reanimar o servidor por mais de uma hora, mas Moreira morreu dentro da ambulância.

Abalados, vários servidores se reuniram em frente à sede do Samu. A ex-coordenadora do Samu, Lúcia Carlos, contou ao G1 que Moreira era um exemplo de profissional e apaixonado pelo o que fazia.

“Fazia por amor, dizia que o macacão era a segunda pele dele. Era enfermeiro pós-graduado em cardiologia e tinha todos os cursos do Samu. Era apaixonado. Começou a carreira na Fundação [Hospitalar] e veio para o Samu”, detalhou.

Lúcia disse que conversou com o colega pela última vez há uma semana. Na conversa, Moreira agradeceu a ex-coordenadora em tom de despedida.

“Passou um tempão no telefone, agradeceu por deixá-lo trabalhar no Samu, que se morresse ia morrer feliz. Falei que ele era um bom profissional, falou tanto tempo comigo e estava se despedindo de mim”, lamentou.

Resgate

A médica intervencionista Adriana Albuquerque estava na equipe que foi até a casa de Moreira. De acordo com ela, o enfermeiro teve duas paradas cardíacas, sendo que na primeira a equipe conseguiu reanimá-lo.

“Quando chegamos estava caído no chão do banheiro, parte do corpo dentro do banheiro e a cabeça no quarto. Reanimamos, chocamos, entubamos e ele voltou. Levamos para a viatura, andamos uns 30 minutos e ele parou de novo”, relembrou.

Professor de todos

Uma colega do enfermeiro, que pediu para não ter o nome divulgado, também lamentou a morte de Moreira. Chorando bastante, a enfermeira falou que foi a mulher de Moreira que o encontrou e gritou por um vizinho.

“Toda equipe está sentindo muito, era amigo e professor de todos. Todo momento estava quebrando barreiras para ensinar, tirar dúvidas. Era sorridente todo tempo, não trazia problemas para cá, muito profissional. Dava o último dele para salvar uma vida. Perdemos um grande profissional, paizão, estudava 24 horas”, contou abalada.