Conectado por

Economia

Empréstimo para MEI: como conseguir dinheiro extra?


Compartilhe:

Publicado por

em

Se você é alguém que procura empréstimo para MEI, deve saber a dificuldade que é para se conseguir um a fim de expandir o seu negócio para um patamar de pequena empresa. Quando falamos do Microempreendedor Individual, apesar de sua enorme crescente do ano de 2014 até os dias atuais, estes mal conseguem um crédito de verdade.

E diversos lugares podem alegar os mais variados motivos para não lhe dar o dinheiro necessário para que possa investir na sua microempresa. Entretanto, com este artigo, isto está prestes a mudar.  Aqui você saberá como pode conseguir o crédito necessário para transformar a sua realidade chegando ao ponto que deseja alcançar! Aproveite e boa leitura!

Empréstimo para MEI é uma realidade difícil

Por maiores e melhores que as desculpas sejam para não lhe ceder o crédito que precisa, no fim, bancos e outros financiadores terão o mesmo motivo: eles não acreditam na verdadeira capacidade da sua empresa.

E nem os números os irão convencer. O que buscam é lucros, e quanto mais puderem arrancar de você, chegando a até taxas abusivas de 27% de juros em cima do empréstimo, melhor. Para o MEI, o empréstimo mais oferecido é o pessoal, onde o banco precisa até mesmo do motivo para lhe dar o crédito, e o microcrédito, onde o teto chega a, no máximo, R $15.000,00.

Mas para fazer a tão sonhada expansão, por muitas vezes é necessário muito mais que este valor. Mesmo possuindo um CNPJ, a burocracia e os interesses de uma única parte é o que define este tipo de transação.

Entretanto, ninguém melhor para saber de seus números e acreditar naquilo que vende do que você, empreendedor, não é mesmo?

Acordando cedo toda a manhã, colocando sua roupa e indo à luta todos os dias, dando o melhor de si e acreditando fielmente em seu potencial. Tendo plena consciência de quanto, efetivamente, a sua ideia e produto valem.

Investindo em seu próprio negócio

Por mais que seja difícil, uma das opções é utilizar do seu próprio lucro para beneficiar a sua empresa.

Para se encaixar como MEI, é necessário que você alcance até, no máximo, uma quantidade de R$81.000,00 por ano, sendo seu lucro de até R$6.750,00 por mês, o que dificulta, e muito, acumular para investir.

Ainda sim, é possível crescer somente do seu lucro. Crie uma poupança a fim de guardar uma parte do mesmo, para que possa realizar a ampliação da sua empresa em um futuro não muito longínquo.

Lembrando que, caso ultrapasse o máximo permitido, sua empresa e obrigações da mesma serão consideradas de pequeno porte, onde você deverá cumprir com toda a papelada e burocracia necessária.

Este é um dos fatores que levam muitos MEIs a ficarem presos, sem poder expandir.

Muitos não podem se declarar como pequena empresa, mas o MEI já não o comporta mais, sendo que seu lucro anual supera o estipulado. E as cobranças ficam cada vez mais pesadas.

Por isso, procure fazer um calção para expandir. Melhor que depender de um banco que apenas quer lucrar com a sua situação atual, mesmo que demore um pouco mais de tempo.

Caso já tenha se atentado a este passo, parabéns, pois uma carreira de muito sucesso o aguarda.

Fui taxado como uma pequena empresa. O que faço agora?

Para casos de extrema urgência, o melhor é buscar um empréstimo. Como citamos anteriormente, nesses casos um empréstimo pessoal não seria a melhor escolha.

Uma outra opção, muito mais assertiva, seria o empréstimo com garantia de imóvel (ou também conhecido home equity. Com ele você pode colocar o seu imóvel como garantia de empréstimo e contar com taxas e juros entre 0,99% a até, no máximo, 1,20%. E você não precisa justificar à instituição financeira o motivo de sua contratação.

Investindo hoje mesmo

Um bom negócio deve, além de um planejamento inicial, contar também com investimentos. Para  isso, muitos empresários contratam hoje o empréstimo online urgente. Com ele é possível trazer melhorias para a sua empresa, sejam elas: a reforma de um cômodo, a compra de equipamentos mais avançados, móveis para decoração, a contratação de cursos para capacitação etc.

Para os empreendedores iniciantes, ele pode ser uma ótima opção. Afinal, nem sempre é possível contar com rendas extras no começo de um projeto ou ainda, para as famílias que buscam empreender, com a ajuda do governo. A exemplo, temos o Bolsa Família, que é um auxílio do governo que ajuda muitas pessoas a abrir um negócio, em favor de seu valor mensal. Ele é dedicado à famílias de baixa renda que precisam de ajuda para se sustentar.