Conectado por

Saúde

Dor no pescoço? Veja o que é a síndrome do pescoço de texto

Publicado por

em

A chegada dos smartphones revolucionou a vida dos seres humanos e a forma como lidamos com a tecnologia. É inegável que, com tantas utilidades e possibilidades, eles tenham se tornado nosso fiel companheiro, estando conosco o tempo todo, inclusive nas atividades onde eles não precisariam estar. Por isso, está vez mais comum as pessoas serem diagnosticadas com a Síndrome do Pescoço de Texto. Mas o que é isso e o que tem a ver com a dor no pescoço?

Continua após a publicidade

O que é

A Síndrome do pescoço de texto, ou text neck (em inglês), é caracterizada pela sobrecarga da musculatura do pescoço. Ela acontece porque as pessoas costumam fazer ao longo do dia, passando horas com a cabeça inclinada para baixo, olhando para a tela do celular.

Sintomas e riscos

Os sintomas dessa síndrome são dores na região do pescoço e que podem começar a descer para os ombros. Por conta disso, vários estudos estão sendo realizados para saber o quão grave essa síndrome pode ser e de quais maneiras ela pode afetar a qualidade de vida dos seres humanos.

Alguns deles apontam que a longo prazo o text neck pode chegar a causar lesões na coluna cervical. No entanto, pesquisas ainda estão sendo realizadas para confirmar essa informação.

Como prevenir e tratar

Por outro lado, é importante se precaver e tratar essa síndrome ainda no começo para que não haja mais prejuízos à saúde do nosso corpo. Para isso, podemos começar diminuindo o tempo que gastamos no celular e tablet.

Outra medida é sempre movimentar a cabeça, soltar o pescoço e permanecer em posição confortável quando formos utilizá-los.

Exercícios para dor no pescoço

Para isso, existem alguns exercícios que podem ser feitos a fim de evitar ou diminuir a dor causada pelo text neck, como: movimentar a cabeça, fazendo meia lua e depois girando-a em uma volta completa ou alongar a região do trapézio, inclinando a cabeça, e com o auxilio da mão, puxando levemente para baixo.

Se você acredita que possui essa síndrome o tratamento pode ser feito com o auxilio de um fisioterapeuta ou de pilates.

Minha Vida