Conectado por

Geral

Corpo de Bombeiros inicia atividades da 10ª turma do projeto Bombeiros do Futuro


Compartilhe:

Publicado por

em

Tiveram início neste fim de semana as atividades da 10ª turma do projeto social Bombeiros do Futuro, iniciativa do Corpo de Bombeiros de Lucas do Rio Verde e que conta com apoio do Portal da Sobriedade e de outros apoiadores, empresas e instituições públicas, como Polícias Civil e Militar e Prefeitura Municipal.

Na apresentação da turma, ocorrida no auditório do Sindicato Rural de Lucas do Rio Verde, o comandante da 13ª CIBM, capitão Alex Queiroz, lembrou que cerca de 500 alunos, com idades entre 10 e 14 anos, já passaram pelo projeto. “São novas crianças que teremos a oportunidade de passar um pouquinho dos nossos ensinamentos pra eles”, pontuou o oficial, lembrando que sempre, a cada período de inscrição, a procura é grande, formando uma lista de espera. “Os pais que não conseguiram colocar seus filhos este ano, na próxima (edição) eles serão contemplados, pois para nós é sempre uma grande satisfação trabalhar com essas crianças”.

Entre as instruções aplicadas durante o período de realização do projeto Bombeiros do Futuro está a valorização da hierarquia, respeito aos pais, prevenção da criminalidade, ao uso de drogas e violência. “Também passamos instruções que são um conhecimento pra vida, que são noções de primeiros socorros, o que, na minha opinião, deveria fazer do currículo escolar, desde o ensino fundamental, para que a pessoa saiba como se portar quando a criança sofrer algum ferimento ou venha a sofrer uma parada cardíaca, convulsão, ou mesmo vier a fraturar algum membro”, detalhou o oficial militar, acrescentando que os participar vão aprender como manusear um extintor de incêndio, entre outros itens.

As atividades do projeto social Bombeiros do Futuro acontecerão nas manhãs de sábado, no quartel do Corpo de Bombeiros e em locais onde seja possível a aplicação de aulas práticas. A partir deste ano, o projeto conseguiu parceria com o Portal da Sobriedade, que alocou os recursos por meio do Fundo da Criança e do Adolescente. “Essa verba custeia todas as despesas já que não cobramos nada das crianças”, destacou Queiroz, que também agradeceu outros parceiros envolvidos no projeto.

A coordenadora do Portal da Sobriedade, Ideiva Foletto, explicou que a entidade vê que é cada vez mais necessário a busca por parceiros e realizar o trabalho de prevenção a violência e ao uso de drogas. “Isso é um dos objetivos que o próprio estatuto da Associação Terapêutica traz é o trabalho de prevenção. Então, abraçando esse projeto a gente acredita que quanto mais crianças a gente trabalhar, quanto mais famílias a gente atingir, menos chegarão na Comunidade Terapêutica. É de responsabilidade nossa a educação dos nossos filhos, educação, respeito, valores”, assinalou.