Conectado por

Entretenimento

Com hat-trick de Richarlison, Brasil vence Alemanha nas Olimpíadas


Compartilhe:

Publicado por

em

Após Marta estrear liderando a goleada da Seleção Brasileira feminina sobre a China, foi a vez de o camisa 10 da equipe masculina brilhar na abertura da busca pelo bicampeonato nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Richarlison foi um dos últimos a ser convocado, no lugar de Pedro, não liberado pelo Flamengo. Para isso, o atacante interveio pessoalmente com diretores e o técnico do Everton para ser liberado pelo time inglês. Bastaram 30 minutos em campo para provar que a “briga” valeu a pena. Richarlison marcou três gols na vitória sobre a Alemanha, por 4 x 2, nesta quinta-feira (22/7), no estádio Yokohama, no Japão..

Na reedição da última final olímpica, o Brasil não teve conhecimento da Alemanha no primeiro tempo. Com o posicionamento avançado e uma marcação intensa no setor ofensivo, o elenco comandado por André Jardine Primeira abriu o placar logo aos 6 minutos com o jogador que chegou para assumir o protagonismo do time. Richarlison recebeu uma ótima enfiada de bola de Antony. O Pombo invadiu a área e chutou forte no meio do gol. O goleiro Müller defendeu, mas o camisa 10 não perdoou no rebote e estufou as redes.

Aos 21, o camisa 10 ampliou a vantagem, de cabeça, após cruzamento de Bruno Guimarães em jogada bem trabalhada de Guilherme Arana para encontrá-lo na linha de fundo. Apenas com 2 x 0 no placar que a Alemanha ameaçou pela primeira vez o Brasil.
O zagueiro Nino não conseguiu cortar o lançamento para Amiri, que limpou Daniel Alves e bateu cruzado para a defesa do goleiro Santos. A resposta brasileira veio na sequência. Antes dos 30 minutos de jogo, Richarlison completou o hat-trick na estreia olímpica dele, aos 24 anos.

Em jogada de velocidade, Matheus Cunha recebeu cnetralizado na entrada da área com duas opções de passe. A opções foi pelo predestinado do dia. Richarlison, pelo lado esquerdo do ataque, dominou a bola e bateu cruzado, de chapa, sem chance de defesa para Müller. O atacante nascido em Nova Venécia, no Espírito Santo, ainda teve mais duas ótimas chances de ampliar a artilharia.

Aos 45 minutos, o Brasil também teve um pênalti a favor. Em uma cabeçada de Matheus Cunha dentro da área, a bola bateu no braço de Henrichs. Artilheiro desse time com Jardine, Cunha cobrou com força à meia altura e o goleiro Müller defendeu a cobrança. O primeiro tempo terminou com 12 finalizações da Seleção Brasileira, sendo oito delas no gol.

Alemanha acorda no segundo tempo

O Brasil manteve a empogação do intervalo, mas seguiu desperdiçando muitas oportunidades de ampliar a vantagem, com Matgeus Cunha e Claudinho. Em uma falha do goleiro Santos, a Alemanha chegou ao gol e entrou no jogo. Aos 11 minutos, sobrou para Amiri em uma chegada ofensiva. O alemão pegou de primeira, com força. O chute que parecia tranquila, quicou e enganou o goleiro: 3 x 1 no placar.

Quando os alemães se animavam na partida, a expulsão do volante Arnold chegou como um balde de água fria. Uma falta dura em Daniel Alves provocou o segundo cartão amarelo. Ainda assim, a seleção europeia não se intimidou. Em jogada pela ponta esquerda, Ache aproveitou o cruzamento e diminuiu de cabeça, colocando fogo aos 38 minutos do segundo tempo. Diante de uma partida que se complicou, coube a Paulinho, que saiu do banco para entrar no lugar de Antony, para matar o jogo.

O atacante também pediu ao Bayer Leverkusen, da Alemanha, para disputar as Olimpíadas, e marcou o dele aos 48 do segundo tempo. Paulinho recebeu dentro da área, puxou para a direita e acertou um belo chute no alto do gol do Müller, sacramentando a vitória que garantiu a liderança do grupo D ao Brasil. A seleção comandada por Jardine volta a jogar no domingo, contra Costa do Marfim, que também venceu na primeira rodada.

“Quando eu pedi a minha liberação no Everton foi para isso, para honrar essa camisa. Hoje vai ser uma noite inesquecível e, agora, é comemorar”

Richarlison, que marcou o primeiro hat-trick defendendo a Seleção Brasileira.

FICHA TÉCNICA

Brasil 4

Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho (Malcom); Antony (Paulinho), Matheus Cunha e Richarlison (Reinier)
Técnico: André Jardine

Alemanha 2

Müller; Henrichs, Pieper (Torunarigha), Uduokhai e Raum; Maier, Arnold e Amiri; Stach (Schlotterbeck), Richter (Ache) e Kruse (Löwen)
Técnico: Stefan Kuntz

Gols: Richarlison (três vezes) e Paulinho, pelo Brasil; Amiri e Alche, pela Alemanha.

Cartões amarelos: Douglas Luiz (Brasil); Henrichs, Pieper, Uduokhai, Arnold e Stach (Alemanha).

Cartão Vermelho: Arnold (Alemanha).

Árbitro: Ivan Barton (ESA).

Local: estádio Yokohama, em Yokohama (Japão).

 

Correio Braziliense

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento