Conectado por

Acre

Cheia do Rio Madeira leva governo do Acre a decretar situação de atenção


Compartilhe:

Publicado por

em

O governo do Acre decretou situação de atenção por conta da cheia do Rio Madeira, em Porto Velho, e da possibilidade de transbordo do manancial em trechos da BR-364, que liga o Acre ao estado de Rondônia.

O documento foi publicado na edição desta sexta-feira (15) do Diário Oficial do Estado (DOE).

O decreto considera a situação de calamidade enfrentada pelo Acre em 2014, quando o rio transbordou na rodovia e deixou o estado isolado. Além disso, avalia a possibilidade de novos pontos de alagamento do manancial e seus afluentes em 2019.

A Agência Nacional de Águas (ANA) instituiu a Sala de Crise do Rio Madeira, no último dia 17 de janeiro, para a articulação entre os principais atores envolvidos com o tema. A sala acompanha a evolução da cheia do manancial e tem objetivo de adotar medidas para prevenir ou minimizar os impactos.

O documento, assinado pelo governador Gladson Cameli, aponta que existe previsão de chuvas para os próximos dias, o que indica a continuidade do aumento do nível dos rios.

Com o decreto, a Defesa Civil do Acre e a Coordenadoria da Unidade de Situação da Comissão Estadual de Gestão de Riscos Ambientais (CEGdRA) devem participar das reuniões da Sala de Crise do Rio Madeira.

“Significa que o plano de contingência, tanto da Defesa Civil do Acre quanto de Rondônia e das usinas, deve estar pronto para ser colocado em ação. O ponto mais crítico da BR-364 está na região de Mutum Paraná. Nesse local, estamos como uma folga de distância da pista de 79 centímetros, se chegar a 50 centímetros, temos que colocar o plano em ação”, explicou o major Cláudio Falcão.

( G1 )

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento