Conectado por

AL/MT

Botelho destaca atuação da AL contra Covid-19 e critica inércia do agronegócio

Publicado por

em

Em discurso da tribuna, após ser reeleito pela 3ª vez como presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso-AL/MT, Eduardo Botelho (DEM) fez questão de destacar que o Parlamento tem agido rápido para combater os reflexos negativos da pandemia da Covid-19, votando projetos do Executivo e de autoria de deputados, e que tem destinado recursos próprios para ajudar o Estado neste momento difícil.”Uma situação que nunca se viveu antes”.

Por outro lado, questionou a atuação de empresas e do agronegócio do Estado diante da crise. “Nenhum dos grandes fez nada, precisamos criar renda, mas também temos que discutir o agronegócio, as grandes empresas”, disparou.

Citando a escritora Clarice Lispector, Botelho disse que “o caminho que eu escolhi é o do amor. Não importam as dores, as angústias, nem as decepções que eu vou ter que encarar. Escolhi ser verdadeira”. A chapa liderada por ele foi eleita com o apoio de 22 dos 24 deputados  – saiba mais.

Dayanne Dallicali/Arte/Rdnews

Nova Mesa Diretora AL

R$ 30 milhões para a saúde

Botelho destacou que os parlamentares devem estar próximos da sociedade e visitar os serviços públicos para verificar a qualidade, indo até hospitais e em obras. Disse que reduziu gastos que levaram à economia de R$ 30 milhões esse ano e o dinheiro foi devolvido para o governo e destinado à saúde.

Anunciou que vai fazer mais cortes para oferecer EPIs ao serviço de segurança, adquiridos com recursos da AL. Em sua gestão neste biênio, lembrou que empreendeu a modernização de equipamentos que devem permitir a transmissão ao vivo de conteúdos pela TVAL em qualquer local. Também fez incrementos na Rádio AL, que foi ampliada em quantidade de programas dando mais visibilidade para artistas e informações relevantes para a sociedade.

Sobre a transparência, disse que a AL entrou no Fiplan e tem inserido informações em tempo real. Destacou a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual, em 2019, que limitou a concessão da RGA e definiu que ela está condicionada ao aumento na Receita Corrente Líquida. Além de citar convênios com TCE, TRT e TJ para unificar e dar força à comunicação pública.

(RD NEWS)