Conectado por

Economia

Aposentadoria por invalidez: Quais são as doenças de coluna que asseguram esse direito?


Compartilhe:

Publicado por

em

A aposentadoria por invalidez, atualmente conhecida como aposentadoria por incapacidade permanente, é um benefício concedido pelo INSS aos contribuintes que são acometidos por alguma doença grave ou foram vítimas de acidentes de trabalho, que tenha causado a impossibilidade de continuar exercendo suas atividades laborais.

O Ministério da Saúde e do Trabalho e a Previdência Social classificaram várias doenças que possibilitam conseguir esse tipo de aposentadoria.

No artigo de hoje mostraremos quais são as doenças de coluna que garantem a aposentadoria por invalidez.

Requisitos para conseguir a aposentadoria por invalidez

O profissional que estiver incapacitado de exercer suas atividades laborais de forma permanente, tem o direito de requerer o benefício, mas para isso precisa comprovar a sua condição. Veja quais são os requisitos exigidos:

  • Apresentar laudos médicos e da perícia do INSS para comprovar a incapacidade permanente;
  • Ter no mínimo 12 contribuições junto ao INSS  (período de carência).

Situações onde o período de carência é dispensado

Existem alguns casos especiais, onde não é preciso comprovar o tempo mínimo de 12 meses de carência. Para ficar mais claro, listamos a seguir as situações onde essa comprovação é dispensada. Confira abaixo:

  • Quando a incapacidade iniciou-se depois de acidente de qualquer natureza;
  • Acidentes ou doenças provenientes da atividade de trabalho;
  • Segurados especiais (é preciso comprovar a atividade rural nos 12 meses anteriores ao pedido do benefício);
  • Ser portador de alguma doença listada no o artigo 151 da Lei 8.213/91.

Quais são as doenças de coluna que possibilitam que o trabalhador consiga a aposentadoria por invalidez?

As principais doenças de coluna que possibilitam que o trabalhador consiga a aposentadoria por invalidez, são:

Hérnia de disco – é uma lesão que acontece geralmente na região lombar. Essa doença é a que mais causa dores nas costas e mudanças de sensibilidade para coxa, perna e pé.

Osteofitose – é uma doença que atinge a coluna vertebral, correspondendo a uma das manifestações da artrose. Essa patologia causa intensas dores nas costas; perda da força muscular, dos reflexos e da sensibilidade;  limitação dos movimentos; sensação de formigamento, entre outros.

Discopatia Degenerativa – é uma alteração que acontece por causa da desidratação do disco, fissuras ou rupturas do disco. O motivo dessa alteração pode ser sedentarismo, traumas, prática intensa de exercícios, trabalho com esforço físico, além do próprio envelhecimento. O principal sintoma é dor nas costas, que pode piorar ao fazer esforços

Protusão Discal – é um desgaste do disco intervertebral sem o rompimento do anel fibroso. Os principais sintomas são dor local, formigamento; restrição de movimento; redução da sensibilidade em membros próximos a área afetada. Em alguns casos a dor irradia para outros membros como pernas e braços.

Cervicalgia – é caracterizada pela dor ou rigidez do pescoço.  Essa doença geralmente é causada pelo enfraquecimento dos músculos ao longo do tempo decorrentes de postura incorreta.

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social.

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática:

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise.

Jornalconatbil.com.br

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento