Conectado por

AL/MT

ALMT: Audiência Pública reúne propostas para o futuro da educação pos-pandemia


Compartilhe: Entre no nosso grupo do Whatsapp

Publicado por

em

A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa promoveu nesta quinta-feira (2), a pedido do deputado Thiago Silva (MDB)  audiência pública para debater os impactos da pandemia, os desafios e o futuro da educação em Mato Grosso.

Thiago Silva conduziu a Audiência Pública e iniciou sua fala ressaltando o desafio que Mato Grosso terá para recuperar a aprendizagem de estudantes que ficaram sem condições de estudo durante os mais de 18 meses da atual pandemia e também sobre a saúde mental dos profissionais da educação, alunos e toda a comunidade escolar.

“O objetivo da audiência foi ouvir todos os agentes envolvidos na educação, seja pai, aluno, professor e toda a comunidade escolar que sofreram impactos com a pandemia do coronavírus. Precisamos preparar o futuro das nossas crianças e jovens e investir maciçamente neste plano pós-pandemia com foco na recuperação da aprendizagem e enfrentamento da evasão escolar. A desigualdade é nítida nos 141 municípios de Mato Grosso, seja no campo ou na cidade vemos situações onde alunos não possuem internet banda larga e celulares modernos para estudarem e dessa forma precisamos unir forças, entidades e Governo para reverter essa situação”, ressalta o deputado.

Foram debatidos por quase 3 horas temas relevantes como a necessidade da vacina para os alunos, investimento em tecnologia, a biossegurança das escolas estaduais e privadas, a recuperação dos estudantes que não se matricularam nas escolas, o déficit de aprendizagem dos alunos, a formação continuada de professores e comunidade escolar e a preparação da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para o período pós-pandemia.

Representando a Seduc, o superintendente Saulo Scariot e a professora Elina Padilha apresentaram dados sobre o trabalho da pasta e os investimentos para atender escolas, professores e alunos neste último ano. O Superintendente da Seduc apresentou dados referente a investimentos do Governo na ordem de R$ 59 milhões para atender 727 escolas do estado com foco na biossegurança para o retorno às aulas.

“O recurso destinado pela Seduc tem o objetivo de fazer a preparação para o retorno das aulas híbridas com a contratação de empresas para realizar a biossegurança, compra de álcool em gel e máscaras, material de limpeza. A Seduc fez também o trabalho de busca ativa a todos os estudantes, com objetivo de repatriar os alunos que deixaram a escola, onde fizemos treinamento de servidores responsáveis por fazer esse trabalho junto à comunidade e ir atrás com objetivo de diminuir a evasão escolar. Os professores também foram contemplados com capacitações e orientações, internet banda larga e notebook e todo o suporte que a Seduc buscou dar aos servidores da educação. Outro trabalho feito pela secretaria foi com foco na educação socioemocional dos servidores, programa de educação financeira, cursinho digital Pré-Enem para auxiliar os alunos nas provas e todo o acompanhamento necessário ao aluno”, disse Scariot.

O reitor da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Rodrigo Zanin, destacou que a Universidade também teve que se adequar a esse novo momento e realizar atividades virtuais na instituição.

“A pandemia acelerou processos com a implantação da tecnologia tanto para alunos quanto para professores e hoje a Unemat que está presente em 40 cidades do Estado seja com Campus ou Núcleos, tem um público de mais de 19.500 estudantes. A Unemat, que é patrimônio do Estado criou o ensino remoto emergencial com objetivo de continuar as atividades de forma remota e isso possibilitou a formação de jovens para o mercado. Em 2021/2 estamos trabalhando de forma gradual o retorno híbrido, sendo obrigatória a presença apenas nas disciplinas práticas”, disse.

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) foi representado pelo presidente, Valdeir Pereira, que falou sobre os casos de coronavírus nas escolas e demonstrou sua preocupação com a aprendizagem dos alunos.

“Ressaltamos que é preciso melhorar o trabalho nas escolas públicas, pois hoje é necessário serem contratados profissionais para atender o retorno às aulas de forma segura para todos. Outro ponto visível é a desigualdade social entre o aluno da escola pública e da escola privada durante a pandemia, pois muitos não possuem sinal de internet para realizar seus estudos, o que mostra esta disparidade. É preciso que a Seduc crie estratégias para recuperar a aprendizagem dos alunos e novas atividades pedagógicas para estimular os professores”, disse Valdeir.

Para a vice-presidente da União Estadual dos Estudantes de Mato Grosso (UEE), Amanda Silva, neste debate deve estar incluso também sobre a vacina para os estudantes, pois existem casos de pessoas que já faleceram com Covid.

“Precisamos de uma atenção especial para a vacina para os estudantes e o cuidado com o Novo Ensino Médio que precisa ser amplamente debatido para com a sociedade civil organizada”, relata Amanda Silva.

O jornalista e estudante de Direito da Unemat, Eduardo Ramos, contribuiu no debate com sugestões. “É preciso que tenhamos orçamento preservado para estruturar a rede do ensino e acesso à internet para alunos que não tem condições, também usar recursos tecnológicos para que no contra turno possamos recuperar o tempo perdido e a aprendizagem durante a pandemia. Outra sugestão são bolsas sociais para os alunos carentes dedicar de forma integral a aprendizagem na Universidade”, disse Ramos.

Finalizando a reunião, o deputado Thiago Silva lembrou que foi o primeiro parlamentar a falar sobre a importância da aquisição dos computadores para professores e irá continuar trabalhando para que os alunos também possam ser beneficiados, como uma política de Estado permanente em prol da educação. “Assim como o lápis e caderno, o acesso à tecnologia e computador também é dever do Estado para com os alunos e iremos trabalhar para incluir na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA),  essa demanda dos estudantes, além da vacina. Sugiro também a contratação de equipe multidisciplinar com psicólogos e assistentes sociais para amparar professores, alunos e cuidar do emocional dos que estão com dificuldade neste retorno híbrido. Irei continuar trabalhando para defender melhorias na área pedagógica e estrutural das escolas e universidades. As sugestões apresentadas no debate iremos encaminhar para o Governo e Seduc com objetivo de criar políticas públicas que estejam alinhadas com este novo momento e os anseios da comunidade escolar”, garante o deputado Thiago Silva.

A audiência virtual contou com a participação de diversas instituições e entidades que atuam na área da educação pública e privada do estado e ocorreu de forma virtual, com transmissão ao vivo pela TV Assembleia, rádio e redes sociais, sendo  acompanhada por mais de 700 internautas.

Al.mt.gov.br

Publicidade
Casas De Apostas Online

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento