Conectado por

Rondônia

Agevisa orienta municípios sobre normas para realização de barreiras sanitárias contra avanço da Covid-19

Publicado por

em

As pessoas que transitam em Rondônia vindas de outros  estados ou outros países, por orientação da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), devem passar por ação educativa de conscientização das medidas protetivas para conter o aumento de casos da Covid-19, doença causada pelo coronavírus.

As ações devem acontecer em barreiras sanitárias como áreas de fronteira, portos, aeroportos, rodoviárias e nas rodovias nos pontos de entrada das cidades.

A responsabilidade de realização das barreiras é dos municípios, com exceção dos aeroportos que é feita pela Agevisa com apoio das vigilâncias municipais, e cabe ainda à Agevisa a orientação das normativas aos municípios.

Barreira sanitária no aeroporto de Cacoal

De caráter educativo, as abordagens nas barreiras sanitárias têm como função identificar se as pessoas em deslocamento apresentam sintomas da Covid-19, caso sim, a Agevisa orienta aos profissionais de saúde que direcionem essas pessoas a ligarem no Disque Coronavírus dos municípios de destino para receberem as orientações pertinentes a cada caso. Os viajantes, com sintomas ou assintomáticos, são orientados ao isolamento social por 14 dias.

‘‘As informações básicas que são colhidas na abordagem das pessoas que estão em deslocamento são quanto a origem e destino, assim como a captação de telefones de contato. Se apresentarem sintomas, as pessoas são orientação a entrar em contato pelo Disque Corona municipais. Para os profissionais estamos orientando que na abordagem respeitem a distância de 2 metros e façam uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) ’’, disse o gerente técnico de Vigilância em Saúde Ambiental, Cesarino Junior Lima Aprígio.

A gerente técnica de Vigilância Sanitária,Vanessa Ezaki, reforça que os dados devem ser colhidos conforme o padrão adotado no Formulário de Identificação do Viajante – Covid-19,  e que além das orientação sobre sinais e sintomas, também devem ser ensinados os cuidados básicos como lavagem regular das mãos e cobertura da boca e do nariz ao tossir e espirrar. As vigilâncias sanitárias deverão reportar à Agevisa as informações obtidas na barreira sanitária.

As barreiras devem acontecer em uma ação conjunta das equipes de vigilâncias sanitárias, vigilância epidemiológica e ambiental, da saúde do trabalhador, agentes comunitários de saúde, voluntários. E ainda Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, e também Polícia Federal nas rodovias.

Conforme a Gerência Técnica de Vigilância em Saúde Ambiental, 34 municípios já ativaram barreiras sanitárias em Rondônia:

1. Alta Floresta
2. Costa Marques
3.Buritis
4.Cabixi
5.Alto Alegre
6. Seringueiras
7. Urupá
8. Parecis
9.Cujubim
10. Nova União
11. Espigão do Oeste
12. Cacaulândia
13. Corumbiara
14. Alvorada do Oeste
15.  Theobroma
16. Vale do Paraíso
17. Mirante da Serra
18. São Francisco do Guaporé
19. Santa Luzia
20. Nova Mamoré
21. Rio Crespo
22. Vilhena
23. Campo Novo de Rondônia
24. Pimenteiras
25. Jaru
26. Teixeirópolis
27. Cerejeiras
28. Colorado
29. Monte Negro
30. Ministro Andreazza
31.  Nova Brasilândia D`Oeste
32. Ariquemes
33. Castanheiras
34.  Guajará -Mirim

Fonte: Secom – Governo de Rondônia