Conectado por

Mato Grosso

Afetados com a greve dos caminhoneiros, 22 municípios de Mato Grosso decretaram emergência


Compartilhe:

Publicado por

em

Um total de 22 municípios de Mato Grosso já decretaram emergência devido aos reflexos causados pela greve dos caminhoneiros, de acordo com o governo do estado, a quem cabe fazer o reconhecimento da situação.

Os maiores problemas alegados pelas prefeituras, como argumentos para a decretação de emergência, é a falta de combustível e de alimentos.

Decretaram situação de emergência os municípios de Chapada dos Guimarães, Itanhangá, Mirassol D’Oeste, Sorriso, Tangará da Serra, Água Boa, Campinápolis, Guiratinga, Nova Monte Verde, Nova Nazaré, Nova Olímpia, Paranatinga, Porto Alegre do Norte, Ribeirãozinho, Nova Monte Verde, Santa Cruz do Xingu, Brasnorte, Alto Araguaia, Terra Nova do Norte, Canabrava do Norte, Paranatinga e Porto dos Gaúchos.

Com a decretação da situação de emergência, os municípios poderão fazer compras com dispensa de licitação e também podem ter escolta para o transporte de mercadorias.

Os municípios alegam ainda a escassez de insumos para os atendimentos essenciais, como como saúde, segurança e educação.

O governo informou que 120 municípios estão sendo monitorados pela Defesa Civil por qualquer tipo de desabastecimento.

No entanto, a situação está voltando ao normal após a liberação do tráfego nas rodovias, depois que a Polícia Rodoviária Federal, o Exército Brasileiro e a Polícia Militar fez uma ação para a retirada dos manifestantes, nessa quarta-feira (30).

Em alguns locais, houve resistência por parte dos caminhoneiros, mas aos poucos os trechos foram liberados.

 Posto na Rua Barão de Melgaço, em Cuiabá, colocou recado em grade para informar falta de combustível (Foto: Carla Diniz/Arquivo Pessoal)

Posto na Rua Barão de Melgaço, em Cuiabá, colocou recado em grade para informar falta de combustível (Foto: Carla Diniz/Arquivo Pessoal)