Conectado por

Saúde

7 hábitos para retardar a queda de cabelo

Publicado por

em

Um quarto das mulheres brasileiras com idade entre 35 e 40 anos sofre com a perda dos fios capilares, segundo dados da Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar. Entre os homens com até 35 anos, esse número chega aos 40%. A queda de cabelo pode ser desencadeada por diversas causas, que vão desde quadros de estresse a problemas hormonais ou de origem genética.

Mas, afinal, a perda dos cabelos é um problema sem solução ou é possível contornar o quadro e retomar o pleno crescimento dos fios? A resposta é: depende. Se o problema for a alopecia androgenética, que não tem cura, os tratamentos disponíveis visam atrasar a perda dos fios, mantendo o fio mais forte por mais tempo do que ele ficaria sem o tratamento. Se a causa for relacionada à deficiências nutricionais, estresse ou quadros transitórios – como o puerpério (após a gestação), ou até mesmo a disfunções hormonais, com o tratamento adequado é possível sanar a queda e retomar a saúde dos fios.

A adoção de alguns hábitos rotineiros pode ajudar e muito a frear a perda dos fios e manter o cabelo saudável. Confira!

Cuidar da alimentação

Os alimentos têm impacto direto na qualidade da pele, unhas e cabelos. Comer bem, além de ser benéfico para todo o organismo, ainda dá mais força e saúde para os fios e o couro cabeludo. Entre os principais alimentos para desacelerar a queda estão o atum, a gema de ovo e o leite (ricos em vitamina A); os cereais integrais,a banana e as castanhas (ricos em vitaminas do complexo B); brócolis, laranja, acerola e kiwi (ricos em vitamina C e antioxidantes); carnes vermelhas magras e frutos do mar (ricos em zinco) e frango (rico em biotina).

Beber água

Hidratar o organismo corretamente contribui para a melhora da circulação sanguínea – e, consequentemente, da circulação no couro cabeludo, para a eliminação de toxinas e para a hidratação natural dos fios.

Abandonar o cigarro

Além de todos os males que o fumo causa ao corpo de forma geral, também há impactos na saúde dos fios capilares. O cigarro aumenta a incidência do hormônio DHT no corpo, responsável pela calvície, e produz radicais livres, que interferem na saúde dos fios.

Consumir álcool com moderação

As bebidas alcoólicas, se consumidas em grandes quantidades, provocam o aumento dos radicais livres no corpo humano, o que acarreta o risco de inflamação em todo o corpo – inclusive no couro cabeludo. O álcool também sobrecarrega o metabolismo, o que leva ao aumento da queda dos cabelos.

Atentar-se ao couro cabeludo

O couro cabeludo pode apontar diversas alterações causadoras da queda dos fios, portanto merece atenção redobrada. Caspa, descamação, oleosidade excessiva e até problemas como a alopecia areata – que aparece em forma de clareiras no couro cabeludo – despontam nessa região e indicam problemas que precisam ser tratados para reduzir ou eliminar a queda.

Cuidado com os níveis de estresse

O estresse aparece como uma das principais causas da queda dos fios de cabelo, sobretudo quando surge em níveis moderados ou intensos. A prática de exercícios físicos é uma das principais formas de combater os sintomas, e, de quebra, ajuda a melhorar a circulação sanguínea no couro cabeludo.

Não prender o cabelo molhado

Prender os fios quando eles ainda estão molhados pode desencadear o aparecimento de fungos, caspa e até mesmo a quebra dos cabelos, que ficam mais frágeis quando estão úmidos. Evite ao máximo esse hábito!

Ao sinal de aumento na perda dos fios ou de outro sintoma no couro cabeludo, é importante consultar um dermatologista e verificar se está tudo bem. Com o tratamento certo, seus fios voltarão a ter vida e viço!

FONTE: ASSESSORIA