Conectado por

Religião

Visões: várias notícias do mundo, muitas chuvas e ventos, alerta a Igreja


Compartilhe:

Publicado por

em

Na madrugada do dia 07 de novembro de 2019, eu tive a seguinte visão:

Eu ouvia várias reportagens ao mesmo tempo, vozes de diversos jornalistas que falavam sobre fatos que aconteciam.
Era muito difícil para me separar as vozes e seus devidos noticiários.
Vou escrever algumas partes de notícias diferentes.
Foram:

* O primeiro ministro quer saída…

* A Rainha da Inglaterra…

* Rússia e Inglaterra convocou afastamento…

* Parlamento, o mundo quer uma explicação.

* Hoje os jornalistas do mundo…

* O jornalista Castelo Bras…

* São Paulo e a Bahia…

* Mato Grosso do Sul…

* Frente popular…

* Habeas corpus, porque ele vai julgar a causa do Brasil.

* Parlamento

* Bóris Jonhons

Ouvir muitas outras coisas, mas não conseguir guardar e anotar.

Dentre estas vozes eu reconheci as vozes de: Maju Coutinho, Adriana Araújo e Rodrigo Carvalho.

(Notícias onde constam estes assuntos irão repercutirem na midia)

No madrugada do dia 08 de novembro eu tive outras visões:

Eu vi um lugar, com muito verde, lugar bonito, era uma região montanhosa e havia ali, um casa pequena, era aconchegante a casa, mas muito isolada, parecia até que alguém se escondia ali.
Minha mente voltou.

Depois eu vi muita chuva, chuva fina e densa, chovia muito mesmo, o tempo estava fechado.
Eu vi, parecia um pé de coqueiro ou palmeira balançava muito, fortíssimos ventos com chuvas aconteciam ali.
Teve um momento que não dava para ver nada, ficou tudo cinza por causa das chuvas. O céu e a terra eram da mesma cor. Cinza.
A chuva estava de assustar.
Minha mente voltou.

Depois eu vi algo tão interessante que eu fiquei impactada nos meus pensamentos e demorei de anotar, então, esqueci em parte.
Eu vi um homem em pé, um noivo, e a sua frente em pé, uma noiva.
E acontecia algo ali.
E havia três coisas que a noiva tinha que está consciente e realizar diante do noivo.
E, eu de longe, gritava as palavras para ela lembrar, mas ela não dava importância o que eu dizia.
Então as coisas que eu falava aconteciam sobre ela, e eu a via se estremecer com os fatos.
Era algo como ouvir, ver, prestar a atenção.
Mas, ela não ouvia o que eu dizia, não via as coisas que eu mostrava, quando ela via e ouvia, ela não dava importância a minha voz.
Então ela era pega de surpresa pelos acontecimentos, e cada susto que ela levava, estremecia.
Minha mente voltou.

(Isto, tratar-se das visões e alertas que eu tenho passado, mas a Igreja não me ouve, não está vendo acontecer, e quando ver não está dando importância.
Então o mal virá sobre a Igreja e ela vai estremecer com os fatos)

Mas, quando vier isto (eis que está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta.
Ezequiel 33:33

Pra Elza Amorim Carvalho
[email protected]

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *