Conectado por

Amazonas

Startup que vende alimentos naturais de agricultores do AM entra em programa de aceleração internacional


Compartilhe:

Publicado por

em

A startup “Onisafra” oferece a venda de frutas, verduras, legumes, hortaliças e outros alimentos naturais cultivados por mais de 30 agricultores de Manaus. Os produtos são colocados à venda através do site e aplicativo, e os pedidos são entregues nas casa dos clientes.

A iniciativa é uma das 15 selecionadas para o programa de aceleração para startups do Fórum Econômico Mundial. O critério para o investimento é que os projetos ajudem na proteção e no crescimento bioeconômico da Amazônia.

De acordo com um dos responsáveis pela Onisafra, Daniel Bandeira, a plataforma gerencia a conexão dos agricultores com o consumidor final. Além da oferta dos produtos, a startup também promove a criação de feiras entre os produtores e os clientes, dentro da plataforma.

“Qualquer grupo de agricultores ou organizações podem criar sua própria feira dentro da plataforma e o consumidor consegue comprar diretamente deles. O impacto gerado é a valorização e agregação de valor a produtos da agricultura familiar regional, produção agroecológica e a proximidade do produtor com o cliente”, informou Bandeira.

 

Ele lembrou que a plataforma surgiu através de uma conversa com um produtor da cidade que contou aos idealizadores sobre uma dificuldade de comercializar os seus produtos e ter acesso a novos clientes e mercados.

“A Onisafra opera nesse modelo desde fevereiro de 2019, entretanto, a gente já opera há quase seis anos em outros modelos até chegar nesse atual. Já operamos com feiras físicas e contos de coleta até chegar no modelo de marketplace”, disse.

Onisafra oferece a venda de  frutas, verduras, legumes, hortaliças e outros alimentos naturais em Manaus. — Foto: Reprodução

Onisafra oferece a venda de frutas, verduras, legumes, hortaliças e outros alimentos naturais em Manaus. — Foto: Reprodução

Fórum Econômico Mundial

 

O programa de aceleração para startups que ajudam na proteção e no crescimento bioeconômico da Amazônia foi criado pelo Fórum Econômico Mundial. Ao todo, 87 iniciativas se inscreveram para participar e 15 foram selecionadas. Entre elas, a Onisafra.

O programa internacional também selecionou startups da Venezuela, Colômbia e Equador.

Segundo Bandeira, participar do programa de aceleração do Fórum Econômico Mundial vai possibilitar acesso a novos fundos de investimento, pessoas e empresas que ajudam no crescimento das startups de sustentabilidade.

Ele afirmou que é a primeira vez que uma startup do Amazonas faz parte de um programa de aceleração do Fórum Econômico Mundial.

“A gente trabalha para fomentar a economia local, para aumentar a renda dos agricultores e para que os consumidores comprem os produtos com origem de qualidade, com preço justo. Então, os parceiros saem ganhando nesses programas que a Onisafra entra. A gente adquire o conhecimento e aplica aqui na região”, finalizou Bandeira.

G1.globo.com

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento