Conectado por

Economia

Startup ajuda empresas a ouvir melhor as pessoas para incentivar novas ideias e a cocriação

Publicado por

em

Um modelo de gestão que dá voz às pessoas está revolucionando o modo como as empresas criam, planejam e tomam decisões. Ao valorizar a sabedoria coletiva, o crowdsourcing voting (ou votação colaborativa), está sendo utilizado cada vez mais para ajudar os gestores das áreas de Inovação, Produto, Marketing e RH das empresas a ouvir melhor as pessoas. O objetivo é incentivar a participação ativa de clientes e funcionários, entre outros públicos de interesse, a opinar e sugerir ideias para desafios de negócio ou mesmo para melhorar processos, produtos e serviços. 

Continua após a publicidade

Nesta Era Digital, em que todos estão conectados o tempo todo, para uma empresa ter sucesso, é fundamental contar com um ecossistema engajado e motivado. Criada para promover a contribuição coletiva, a plataforma digital da Waggl Brasil permite às empresas obter feedbacks para capturar as ideias e opiniões das pessoas. “Acreditamos no poder da colaboração para tornar os ambientes nas companhias mais humanizados e que toda pessoa merece e precisa ser ouvida pelas organizações. Quando as empresas ouvem seus públicos de interesse, desde funcionários e clientes até parceiros e fornecedores, todo o ambiente de negócio torna-se transformador”, afirma Kiko Campos, gerente geral da Waggl Brasil.

De acordo com o executivo, em organizações com uma gestão fechada, que não dá a oportunidade de as pessoas opinarem e se sentirem realmente parte do negócio, insights criativos e valiosos para soluções de problemas ficam escondidos. “Para as empresas, o maior benefício da plataforma Waggl é a oportunidade de elas acessarem a sabedoria coletiva e obter ideias inovadoras a um baixo custo. Isso ajuda, por exemplo, a criação de produtos e serviços que os clientes realmente desejam, e não o que a empresa acha que eles precisam”, diz Campos.

A Waggl é uma plataforma digital para a realização de pesquisas tipo pulso, que são caracterizadas por serem rápidas, pontuais e ocorrerem com maior frequência. Ao dar voz a grupos de pessoas na escala de uma pesquisa e com a precisão de um modelo de focus group, a aplicação auxilia a tomada de decisões rápidas dos líderes, embasadas em dados concretos, de forma simples, ágil e inclusiva. “Com a Waggl, as longas pesquisas periódicas que pouco contribuem com a estratégia das organizações são substituídas por calendários de pulsos, que são mensurações dinâmicas e constantes feitas por meio de perguntas ativas”, afirma Campos.

Uma característica da Waggl é que sua plataforma foi desenvolvida para permitir que as pessoas deem feedbacks e respondam a ideias fornecidas por outras, de forma anônima. “Como as respostas e votações são realizadas sem a identificação de quem responde, isso acaba estimulando a participação de mais pessoas, promovendo uma comunicação interna mais horizontal, independente da hierarquia da companhia”, avalia Campos.

A Waggl Brasil conta com um time de consultores dispostos a ajudar as empresas na criação da estratégia das pesquisas, definição do calendário de pulsos e na própria elaboração das pesquisas. 

Veja mais: STARTUPS: Brasil conta com 290 EdTechs, segundo estudo inédito

Análise rápida de dados

A tecnologia da Waggl coleta, seleciona e analisa as respostas – abertas e fechadas – em tempo real e de forma inteligente. Desde o começo da pesquisa, os resultados estão sempre atualizados e podem ser acessados a qualquer momento e ainda em formato de infográfico para facilitar o entendimento. A plataforma consegue analisar as respostas abertas, identificando as palavras chave.

Um dos diferenciais da plataforma é o crowdsourcing voting, que permite aos respondentes eleger entre respostas abertas dos demais participantes, aquela que considera a melhor para um questionamento. Por meio de um algoritmo exclusivo, as opiniões mais escolhidas são indicadas para votações individuais e, ao final é apresentado um ranking com aquelas que melhor representam o consenso das opiniões da maioria. “Isso é importante porque potencializa a visão coletiva sobre um desafio ou processo de melhoria, por exemplo”, ressalta Campos.  

Expansão

A Waggl Brasil está expandindo sua atuação local e planeja chegar a 100 clientes ativos até 2020. Em uma rota de crescimento, a receita obtida este ano, até o momento, com as vendas de licenças da plataforma e serviços de consultoria cresceu 146%, se comparada com o mesmo período do ano passado.

A plataforma de crowdsourcing da Waggl está conquistando cada vez mais companhias adeptas à colaboração e cocriação. Hoje, no Brasil, mais de 20 clientes usam a tecnologia que coleta opiniões e ideias de pessoas para buscar soluções de desafios de negócio, inovações ou mesmo entender o que pensam e o que sentem. Tudo isso, com o objetivo de os gestores tomarem melhores decisões. Empresas como Volkswagen, Goodyear, Banco Pan, Renault Nissan e L´Occitane são alguns dos clientes da Waggl Brasil. 

Sediada no Vale do Silício, na Califórnia, a Waggl é líder de mercado em crowdsourcing nos Estados Unidos e desembarcou no Brasil em abril de 2018. Lá fora, a startup de tecnologia possui mais de 150 clientes, entre eles, a Microsoft, Boeing, 3M, Heineken, Deloitte e o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (US Navy – Comando de Sistemas Marinhos Navais).

Entre as startups mais inovadoras no Brasil

A Waggl Brasil acaba de conquistar mais um reconhecimento de mercado ao ser indicada como uma das startups mais promissoras no ranking da 100 Open Startups, rede de startups dispostas a compartilhar conhecimento, cocriar e implementar soluções inovadoras em conjunto com grandes empresas.

No ranking que selecionou as 100 startups mais inovadoras de 2019 no Brasil, a Waggl foi classificada na 25ª posição e no Top 10 para soluções corporativas de RH, ficou na 4ª colocação, sendo a plataforma número um em seu segmento de atuação.

Dança das abelhas

O nome da startup é inspirado em um ritual das abelhas em forma de dança chamada waggle dance. Usada há milhões de anos, essa forma de comunicação e engajamento permite que uma colônia de abelhas tome decisões em conjunto. “Assim como as abelhas, a Waggl aproveita a sabedoria das multidões e é inspirada pela comunicação eficiente e a crença de que um grupo de pessoas é mais forte e sábio do que qualquer indivíduo”, conclui Campos.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *