Conectado por

Acre

Sete mortes por síndromes respiratórias foram registradas na região do Vale do Juruá


Compartilhe:

Publicado por

em

Três crianças e quatro idosos morreram por síndromes respiratórias na região do Vale do Juruá, interior do estado, entre maio e este domingo (4). Os dados são da Secretaria de Saúde Estadual (Sesacre) confirmados ao g1.

P U B L I C I D A D E

Um desses pacientes era morador de Ipixuna, no Amazonas, mas foi atendido no Hospital Regional do Juruá Irmã Nair Teresinha Reichert, em Cruzeiro do Sul e, portando, a morte é contabilizada na região.

Os casos estão divididos da seguinte forma:

  • Crianças: 2 de Cruzeiro do Sul e 1 de Feijó
  • Idosos: 2 de Cruzeiro do Sul, 1 de Ipixuna e 1 de Rodrigues Alves

A coordenadora da Regional do Vale do Juruá, Diani Carvalho, explicou que esses pacientes, principalmente os idosos, tinham outras comorbidades que acabaram agravando o quadro de saúde.

“Como apresentou a síndrome respiratória, seja uma pneumonia ou algo relacionado ao sistema respiratório mesmo, tem que constar no sistema e acaba indo para a estatística mesmo. Um desses pacientes tinha sequelas de AVC, hipertenso, então, já tinha um histórico que agravava”, explicou Diani.

Dados da semana epidemiológica 20, que vai de 14 a 20 de maio, levantados no Boletim InfoGripe, divulgado na última quinta-feira (1), pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), apontaram que o Acre está entre os estados com destaque no aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

O estado acreano aparece com tendência de alta, considerando tanto curto prazo, ou seja, últimas três semanas, quanto o longo prazo, nas últimas seis semanas.

Além do Acre, outros 17 estados apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo. Entre eles: Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima e Sergipe.

Medidas

 

A coordenadora acrescentou que as equipes de saúde têm se mobilizado para conscientizar a população sobre a importância da vacinação, que salvam vidas. Outras medidas adotadas para atender os casos estão:

  • Campanha de multivacinação realizada nesse sábado em Cruzeiro do Sul;
  • Encontro regional para capacitação de equipes em maio;
  • Envio de equipes da Vigilância em Saúde para Feijó e Tarauacá para articular com os municípios, tanto na saúde municipal quanto estadual;
  • Utilização da sala de situação em saúde aberta em fevereiro para acompanhar as enchentes para seguir com os trabalhos voltados para as síndromes respiratórias

 

“Já emitimos três alertas que servem para a gente informar tanto as equipes como a população de como estamos em número de casos, as medidas de distanciamento, em locais muito aglomerados usar máscaras, que é importante ainda, higienizar as mãos. Precisamos da contribuição da população também quanto a isso e procurar os serviços de saúde, não esperar agravar. Muitos dos casos que pegamos em óbito infantil, a criança já chegou em situação extrema”, lamentou.

https://g1.globo.com/ac

Publicidade



Desenvolvimento
 Bônus de boas-vindas
Nossa webrádio parceira: dj90.com.br