Conectado por

Geral

Santa Casa transfere último paciente internado para leito adaptado e fecha UTI pediátrica em MT


Compartilhe:

Publicado por

em

Sem receber novas internações há duas semanas, a Unidade de Terapia Intesiva (UTI) Pediátrica da Santa Casa de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, fechou as portas na noite dessa quinta-feira (19) e a única criança que ainda encontrava-se no setor foi movida para um leito adaptado na UTI neonatal.

Na semana passada, a diretoria da Santa Casa participou de uma reunião com representantes do Executivo municipal e estadual em que ficou acordado o repasse de R$ 2,5 milhões por parte da prefeitura a fim de retomar o atendimento na UTI. Em nota emitida nessa quinta-feira, a Santa Casa afirmou que o acordo não foi cumprido.

O município garante que repassou, nas últimas duas semanas, mais de R$ 5 milhões à Santa Casa e que não há repasses em atraso por parte dos governos federal, estadual e municipal para custeio da manutenção do hospital. A prefeitura não mostrou os comprovantes de depósito e a diretoria da Santa Casa não confirmou o recebimento.

Já a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) afirma, por sua vez, que quanto ao repasse mensal de R$ 1,3 milhão feito pelo estado para o custeio de serviços de média e complexidade, já forma pagos o mês de fevereiro na última quarta-feira (18) e que esse dinheiro deveria entrar nesta sexta-feira (20) na conta da Santa Casa.

Em nota de esclarecimento, a Santa Casa afirma que o fechamento trata-se de uma suspensão temporária. Quanto aos procedimentos com hora marcada, a Santa Casa deu prazo de 15 dias pra que os pagamentos em atraso sejam regularizados, sob possibilidade de também suspender os atendimentos eletivos a partir do dia 3 de agosto.

UTI pediátrica

Inaugurada em agosto de 2016, a UTI pediátrica que custou mais de R$ 3,7 milhões não chegou a completar dois anos aberta com atendimento ininterrupto.

O setor parou de receber novos pacientes desde o dia 5 deste mês, quando a equipe de intensivistas pediu demissão por falta de pagamento dos honorários médicos. Desde então, crianças que precisaram de leito na Santa Casa de Rondonópolis tiveram de ser transferidas pra outros hospitais do estado.

Quando as internações foram suspensas, seis crianças encontravam-se internadas na UTI pediátrica, mas os quadros de saúde de cinco pacientes evoluíram e o bebê joão Gabriel, de três meses, que sofre de uma grave cardiopatia, foi transferido para um leito adaptado.

De acordo com o representante da Santa Casa, Sinézio Alvarenga, o hospital possui um déficit com relação aos repasses do Sistema Único de Saúde (SUS) no valor de R$ 12 milhões desde 2015. O valor dos honorários médicos devidos à equipe que atendia na UTI pediátrica, porém, não foi informado.

Publicidade

ALE-RO

ÓTICA DINIZ



Desenvolvimento