Conectado por

Agronegócios

Rússia reduz estoque de grãos em meio à pandemia

Publicado por

em

O Ministério da Agricultura da Rússia vendeu 132.648 toneladas de grãos, principalmente trigo, do estoque estatal por 1,6 bilhão de rublos (US $ 22 milhões) em um leilão em 14 de abril, reduzindo os seus estoques de grãos, informou a Reuters. Em seu primeiro leilão em 13 de abril, vendeu 121.416 toneladas de grãos, segundo o relatório.

Continua após a publicidade

O ministério disse que planeja vender até 1,5 milhão de toneladas de grãos, o que representa 83% de seu estoque estatal, no mercado interno para aumentar a oferta de moinhos e padeiros em meio ao surto de coronavírus. Na semana passada, a Rússia concordou em limitar as exportações de grãos a 7 milhões de toneladas de abril a junho para conservar o suprimento para o mercado doméstico durante o surto de coronavírus.

“Essas medidas garantirão a quantidade necessária de grãos para fins de alimentação humana e animal, reduzirão os preços dos grãos e evitarão um aumento nos preços ao consumidor de produtos alimentícios”, disse o ministro da Agricultura, Dmitry Patrushev, quando as medidas foram anunciadas pela primeira vez.

Ainda em relação à situação internacional em meio à pandemia, é possível dizer que os mercados de grãos caíram na terça-feira. O futuro da soja foi menor em meio a preocupações de que a demanda por alimentos para animais cairá, conforme várias fábricas de processamento fecharam depois que os trabalhadores deram positivo para COVID-19.

Arlan Suderman, economista-chefe de commodities do INTL FCStone, disse à Reuters que é provável que haja um aumento de curto prazo na demanda por alimentos. “Você não pode simplesmente diminuir a produção tão rapidamente, mas esse é o pensamento dos gestores de fundos – o fechamento de fábricas significa menos uso de ração”, disse ele. “No curto prazo, esse simplesmente não é o caso”, completa.

AGROLINK